Melhor o centrão que o canhão

"Bolsonaro entregou-se ao centrão depois de as Forças Armadas não morderem a isca", escreve Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia. "Seus mal afamados líderes não são bestas de dar muito poder ao capitão, pois quanto menos poder ele tiver, mais eles poderão barganhar. E mais longe estaremos do pesadelo de Jair se transformar em Bolsonaro I pela graça de Deus"

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia

Não sei vocês, mas a cada novo atrito, a cada nova briga, a cada novo xingamento do governo Bolsonaro em direção aos generais em particular e aos militares em geral, eu me sinto mais tranquilo em relação ao nosso futuro.

Depois de tantas ofensas, difamações e humilhações, receio que a essa altura Bolsonaro não tenha à disposição nem um cabo e nem um soldado para fechar o STF.

O capitão subiu ao trono apoiado em três pilares: Moro, Paulo Guedes e os militares.

O primeiro pilar já caiu, o segundo está cai-não-cai e o terceiro não vê a hora de cair fora.

Bolsonaro entregou-se ao centrão depois de as Forças Armadas não morderem a isca, por mais que ele convidasse ao golpe, porque seus comandantes já aprenderam que as consequências são nefastas para todos, inclusive para as Forças Armadas.

Agora, em vez de brincar de ditadura, ele resolveu brincar de democracia abraçando o centrão.

Menos mal.

Seus mal afamados líderes não são bestas de dar muito poder ao capitão, pois quanto menos poder ele tiver, mais eles poderão barganhar.

E mais longe estaremos do pesadelo de Jair se transformar em Bolsonaro I pela graça de Deus.

Melhor o centrão que o canhão.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247