Mercado tem corrupto de estimação

O “mercado”, novilíngua da mídia corporativa para designar especuladores abutres, gosta de Michel Temer porque ele está vendendo, a preço vil, quase de graça, nosso patrimônio e nossa soberania

O presidente brasileiro Michel Temer no Palácio do Planalto, em Brasília 25/07/2017 REUTERS/Adriano Machado
O presidente brasileiro Michel Temer no Palácio do Planalto, em Brasília 25/07/2017 REUTERS/Adriano Machado (Foto: Miguel do Rosário)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O jogo é sujo, mas é claro.

O “mercado”, novilíngua da mídia corporativa para designar especuladores abutres, gosta de Michel Temer porque ele está vendendo, a preço vil, quase de graça, nosso patrimônio e nossa soberania.

Todas nossas estatais estão sendo sucateadas.

As reservas de ouro, petróleo, terras férteis, tudo está sendo entregue a interesses obscuros, estranhos e estrangeiros.

Os direitos sociais estão sendo removidos, para que a classe trabalhadora, fragilizada, possa ser explorada com mais facilidade pelo grande capital.

A educação pública e a pesquisa estão sendo desmontadas para que o povo seja mantido na ignorância e tenha mais dificuldade de entender sua opressão – e, portanto, não consiga construir uma estratégia de resistência.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247