Meu nome é Orom, Oigres Orom. Morou?

Acho maravilhosa ideia de permitir nossos policiais, caso os bandidos abordados, sejam ladrões ou baderneiros vândalos em passeatas pregando a desordem e o regresso, de atirar para matar. Não é mais possível que nossos heróis sejam processados e presos por se defenderem nas ruas do país

Meu nome é Orom, Oigres Orom. Morou?
Meu nome é Orom, Oigres Orom. Morou? (Foto: Fotos: Reuters)

Eu sou o seu super ministro da (in)justiça nesse novo país que se inaugura e sou super por que nosso amado líder transferiu a mim super poderes. É uma nova era onde meninos vestem vermelho e meninas vestem verde e amarelo, plagiando uma de minhas colegas de ministério, em que não mais serão aceitos as imoralidades dantes ignoradas pelo corrupto governo pletista, que tanto mal fez ao país.
Não serão permitidos as promiscuidades políticas e empresariais em nenhuma instância, cuidarei disso pessoalmente. Para os casos em que minha onipresença não alcance nomearei meus representantes diretos. Nossos tão amados e necessários policiais terão total autoridade para cumprir todos os tramites legais.

Eles mesmos, os policiais é claro, investigarão os crimes com toda a imparcialidade necessária, indiciarão os acusados e impor-lhe-ão, aos criminosos é claro, a pena devida. Eu pessoalmente lhes incumbirei de não aceitar negociações, pois com criminoso não se negocia. Há apenas duas alternativas possíveis: ou acatam a autoridade policial e seguem, sem recorrer aos seus direitos, que eu devo dar fim em poucos dias também, ou reagem e nossos amados policiais executam a pena de morte, que será no nosso país. Acho maravilhosa ideia de permitir nossos policiais, caso os bandidos abordados, sejam ladrões ou baderneiros vândalos em passeatas pregando a desordem e o regresso, de atirar para matar. Não é mais possível que nossos heróis sejam processados e presos por se defenderem nas ruas do país.

Não há dúvidas que terei amplo apoio dos políticos brasileiros recém chegados na capital. O clima de mudança está muito favorável e há muito o que ser feito. Houve um alto índice de renovação e isso será essencial para transformarmos a face do país.

Todas as minhas propostas para acabar com a criminalidade e a corrupção serão aprovadas pela maioria dos "cidadões de bens" que compõem as nossas casas de leis federais, pois todos estão compromissados com essas mudanças pois entendem que a impunidade não pode mais reinar nesse tão maltratado país. É necessário que revidemos e logo.

E faremos isso montando uma ampla rede de informantes de luxo país a fora. A todos eles será garantido o anonimato, para que eles possam fazer denúncias no atacado e no varejo. Nesse caso dispensarei, pela extrema necessidade de punir alguém pelos crimes, de provas sobre o objeto da denúncia. E mais. Caso nossa investigação seja bem sucedida ainda estabelecerei uma recompensa em dinheiro a esses nobres cidadãos. Afinal, é preciso ter muita coragem para se tornar um delator não é mesmo?

Outra coisa importante que farei urgente é transformar os crimes de caixa dois em crime hediondo com pena entre 2 e 5 anos, talvez mais, e se houver a participação de algum agente público, servidor ou político, será adicionado um agravante na pena. Devo esclarecer também que todos os corruptos, principalmente os amigos meus, que praticaram essa barbaridade mas que se dirigiram a qualquer igreja, católica ou evangélica, e pediram perdão para nosso senhor Jesus Cristo estarão perdoados implícita e publicamente por mim. Se deus perdoou, quem sou eu pra não perdoar!?

Acabarei com a tão nociva instituição do foro privilegiado, que tanto tem prejudicado o país deixando impunes essa esquerdalha que tanto trama contra os direitos do povo. É preciso intensificar a proteção aos políticos que realmente defendem o Brasil e que estão em sua maioria no lado direito do espectro político. Faremos uma peneira finíssima para que enviemos à primeira instância apenas nossos adversários, aqueles que não querem que mudemos o país pra melhor.

Importaremos do nosso irmão do norte um solução eficaz e que diminuirá severamente o congestionamento nos tribunais e que é muito parecido com o perdão citado alguns parágrafos acima. A diferença é que aqui o criminoso poderá devolver o produto do crime, reparar o dano causado, prestar serviços públicos ou pagar multa e etc, ainda não pensei em todas as possibilidades. Obviamente que essas possibilidades serão bem direcionadas, com critérios rigorosos para que os bandidos da esquerda jamais se utilizem de tais benefícios.

Todas as minhas ordens e de meus agentes diretos terão que ser cumpridas imediatamente sob pena de prisão e nenhum juiz poderá expedir nenhum mandato de soltura sem antes passar pela minha mesa, não importa a situação, eu posso até mesmo estar de férias. Essa ideia eu tive nas minhas ultimas férias em que fui obrigado, pelo bem da nação, a interferir num caso desses em que um juizinho de segunda instância quis soltar um preso de altíssima periculosidade. Interferi mesmo, onde já se viu? Mas agora que sou super e posso tudo, quero ver quem vai se meter a besta comigo.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247