Michel Temer prova e comprova que é *mi-shell temer - A destruição do Brasil como Nação

Os interesses da Shell para o pária *mi-shell temer e seu capitão do mato, o presidente golpista da Petrobras, Pedro Parente, são só o que importam, bem como tal multinacional é a que mais conseguiu privilégios e benefícios, pois ela é, de fato, a petroleira que trata desde sempre com o desgoverno do presidente golpista *mi-shell temer

Michel Temer, petróleo, pré-sal
Michel Temer, petróleo, pré-sal (Foto: Davis Sena Filho)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Há cerca de dois anos minhas leitoras e meus leitores leram as seguintes afirmações ditas por mim: "A partir de agora, no blog Palavra Livre, o nome de Michel Temer será sempre escrito desta forma: *mi-shell temer — seu nome sempre em minúsculo e com asterisco".

Escrevi assim:

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo e com asterisco, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista;

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, por se tratar de uma autoridade ilegítima muito menor do que o Brasil e seu povo, sempre terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo;

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor;

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer;

*mi-shell temer é o Golpista, com a letra "G" maiúscula;

*mefistófeles é *mi-shell temer;

*mi-shell temer é *mefistófeles;

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo; e

*mi-shell temer é o ilegítimo.

Evidentemente que há dois anos, no Palavra Livre, a palavra *mi-shell (temer) é uma analogia ou alusão à transnacional do petróleo, a petroleira Shell, o que evidencia que o desgoverno desse sujeito desprovido de legitimidade, que é tratado como pária pelas autoridades oficiais e internacionais, está totalmente compromissado com os interesses dos estrangeiros, no caso a Inglaterra.

A entrega lesa-pátria por intermédio de negócios de ordens privadas, que até o Diabo duvida e tratados entre o desgoverno usurpador e o governo esperto e malandro da Inglaterra, mas legitimado pela vontade soberana dos ingleses e jamais colonizado, na pessoa do secretário executivo de Comércio, Greg Hands.

Documento oficial da chancelaria britânica comprova a vocação de sabujo e a subalternidade de um desgoverno ilegítimo e colonizado, que tomou o poder de assalto, a cometer todos os tipos de desatinos e desvarios, a fim de vender sem discernir e se preocupar sobre os interesses do Brasil e o futuro da Nação brasileira e suas gerações vindouras.

Os interesses da Shell para o pária *mi-shell temer e seu capitão do mato, o presidente golpista da Petrobras, Pedro Parente, são só o que importam, bem como tal multinacional é a que mais conseguiu privilégios e benefícios, pois ela é, de fato, a petroleira que trata desde sempre com o desgoverno do presidente golpista *mi-shell temer.

Em memorando que virou manchetes nos principais jornais, televisões e revistas do mundo e no Brasil, o ministro do Comércio Internacional do Reino Unido, Greg Hands, que, inclusive, veio ao Brasil se encontrar com o secretário executivo golpista do Ministério das Minas e Energia, Paulo Pedrosa, foi acusado de fazer lobby para que o desgoverno do País que virou Banânia alterar as regras do Pré-Sal, a beneficiar as petrolíferas Shell, Premier Oil e BP.

A impunemente e vergonhosamente a trabalhar como operador das multinacionais do petróleo, especialmente para a Shell, de muito interesse do *mi-shell, o secretário Paulo Pedrosa, que exerce o papel de lobista de petroleiras, sendo uma autoridade do governo nacional, como comprovam os documentos repercutidos pelo Greenpeace, que acusou o governo inglês de ter pressionado o governo de *temer, tratado pelos gringos como macaquito subalterno e subserviente, a afrouxar as regras e exigências de conteúdo local e de ordens ambiental e tributárias, a chegar as isenções criminosas a trilhões de reais, a incluir-se todas as petrolíferas que estão a se locupletar com o feirão do *mi-shell.

Motivos esses para colocar essa escória ou escumalha, que tomou de assalto o poder e inferniza o Brasil há dois anos na cadeia. E o MPF dos barquinhos de dona Marisa Letícia e do apartamento do Guarujá do Lula, que não é e nunca foi do Lula, porque nem escritura em nome dele e de qualquer familiar do ex-presidente existe, são considerados como "graves" crimes, por meio de convicções pérfidas e levianas de gente togada que resolveu fazer política indevidamente e tratar de consolidar para a direita bastarda, pois apátrida, o golpe lesa pátria de 2016.

A repetir e confirmar: Paulo Pedrosa, secretário executivo de Estado golpista do Brasil é acusado de fazer lobby para empresas transnacionais e privadas. Tal sujeito agiu como empregado, um reles subalterno de uma subpotência mundial, que já foi potência de primeira grandeza no passado. A Inglaterra agradece ao desgoverno que atende às necessidades e aos interesses da plutocracia internacional e das oligarquias brasileiras entreguistas e que colonizam seu próprio povo como qualquer estrangeiro o faz.

O desgoverno do usurpador e traidor *mi-shell temer, pasmem(!), é lobista de estrangeiros em solo brasileiro!!! *mi-shell significa para as petroleiras transnacionais o seguinte: menos impostos, menos conteúdo nacional e menos exigências ambientais. Não é uma beleza?! .

"Fecha o pano! Abre-o novamente"!

O maior traidor da história do povo brasileiro será sempre ligado ao retrocesso, ao atraso, à irresponsabilidade, à negligência, à omissão, ao entreguismo voraz e desvairado, à violência, que usou ao mandar para o espaço o Estado Democrático de Direito, desmontar o estado nacional e retirar os direitos e as garantias do povo brasileiro.

*mi-shell temer, sempre com asterisco, é a maior tragédia da história deste País, além de ser o golpista e o usurpador da democracia e da cadeira presidencial que, constitucionalmente e institucionalmente, não lhe pertence e moralmente jamais lhe pertenceu. Tal golpista é vazio de votos e de legitimidade, como também sempre foi um deputado mediano e eleitoralmente de poucos votos, mas ligado umbilicalmente à atrasadíssima de São Paulo, que o levou, inclusive, a controlar o PMDB nacional durante 20 anos.

Sua violência e atrocidades contra o Brasil em todos os setores, segmentos e sentidos ainda não foi dimensionada, porque de uma irresponsabilidade, ferocidade, perversidade e ódio contra o próprio povo, que terá de ser durante décadas avaliada, pesquisada e estudada para que, enfim, compreenda-se, com maior objetividade e segurança, a tragédia que foi, ainda o é e sempre o será para o Brasil o golpe de estado terceiro-mundista de 2016.

O golpe cucaracha, que tem a participação inequívoca dos tucanos de PSDB, do DEM e do PPS, com a participação quase inacreditável, dentre muitos partidos do campo da direita, do PSB, do falecido ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg — o "socialista" golpista de direita —, que sempre teve o apoio do PT do DF para conquistar todos seus mandatos de deputado distrital, federal e senador, bem como o traiu e realiza atualmente um governo elitista e contra os trabalhadores de Brasília e de suas cidades satélites. Lamentável!

Hoje o PSB no Congresso, "arrependido" como um escorpião ao matar sua presa, mostra-se contra o golpe bananeiro dos safados e ladrões, que estão a fazer uma política de terra arrasada para o Brasil e de privilégios para as empresas estrangeiras e nacionais, como se todo mundo acreditasse, fosse bobo ou otário, assim como não tivesse qualquer resquício de memória e a consciência de como o Brasil era nos governos trabalhistas do PT e como ficou sua economia e a sociedade em geral no desgoverno golpista e vocacionalmente empresarial do PMDB/PSDB. Durma-se com um barulho desse.

O golpe que tem a finalidade de tirar direitos dos trabalhadores, dos aposentados e dos pensionistas, eliminar os programas de inclusão social, não ouvir e atender às reivindicações dos diferentes segmentos e grupos sociais, vender o patrimônio do Brasil, entregar suas riquezas naturais, congelar os investimentos públicos, a exemplo da saúde, da educação e da infraestrutura, alinhar o Brasil principalmente aos interesses dos EUA, da Inglaterra e da França, além de livrar, como disse anteriormente, os ladrões da cadeia, que se escondem atrás da impunidade propiciada pelo foro especial por prerrogativa de função, termo conhecido popularmente como foro privilegiado.

O golpe de terceiro mundo ainda teve e tem o propósito de manter o governo ilegítimo no poder até 2018, que evidentemente, tratará de negociar o livramento da cadeia, concretizar a desnacionalização do Brasil e as "reformas" draconianas e, principalmente, consolidar a caçada selvagem ao Lula, que tem 42% das intenções de votos, além e planejar com o Congresso mais conservador, corrupto e golpista de todos os tempos a imposição do regime parlamentarista, que a grande maioria dos brasileiros, em pebliscito de 1993, disse NÃO(!) e pela permanência do regime presidencialista no Brasil.

Agora, a direita golpista quer mais uma vez reeditar o golpe do parlamentarismo, como ocorreu em 1961 com o presidente trabalhista João Goulart. O segundo golpe do parlamentarismo, diga-se de passagem, derrotado duas vezes por meio de pebliscitos, em 1963 e 1993. Outro golpe pró-parlamentarismo agora está a ser desenvolvido nas alcovas do Palácio dos Ladrões do Planalto, depois de se efetivar o golpe parlamentar, judiciário e midiático do impeachment contra a primeira mulher presidente do Brasil, que foi legitimamente e democraticamente reeleita com 54,5 milhões de votos.

A direita quer, como sempre quis e fez, no decorrer de mais de cinco séculos, governar sem o povo. Governar por medidas provisórias, decretos-leis e emendas constitucionais, dentre outros peduricalhos jurídicos e administrativos, que mantenham o povo longe das decisões importantes à Nação, em uma democracia "representativa", quando ela deveria ser uma democracia popular, a ter os pebliscitos e referendos como os instrumentos que deveriam nortear as decisões mais amplas e coletivas da República Federativa do Brasil.

A democracia no Brasil é uma farsa, pois burguesa e inspirada em uma representatividade que não condiz, absolutamente, com os interesses dos milhares e milhares segmentos e setores da sociedade brasileira. Trata-se da "democracia" financiada por megaempresários e suas inúmeras corporações privadas, que elegem deputados, senadores, governadores e até mesmo presidentes.

Esse processo dantesco favorece que políticos vinculados ao grande capital sejam eleitos e reeleitos, bem como seus filhos e parentes dão sequência à farsa e à fraude eleitoral, porque herdeiros políticos de seus pais, o que forçosamente faz o Brasil e seu povo ficar nas mãos de lobos, hienas, chacais e abutres, sem o mínimo compromisso com a soberania do País e os interesses do povo brasileiro e seus trabalhadores.

E acontece isto: mandatários e administradores que governam somente para as classes ricas e suas corporações privadas, especialmente para as internacionais, como ocorre agora com a venda do Pré-Sal, o sucateamento do SUS e das universidades públicas, além do leilão da Eletrobras, a ser realizado por um governo de canalhas e corruptos, segundo a PGR, cara pálida! É difícil acreditar no pesadelo que vive o Brasil. à Vezes pergunto a Deus o porquê de o País ter uma casa grande ou "elite" tão infame, colonizada e ordinária...

O STF, a PGR e a PF de braços cruzados, por serem parte intrínseca do golpe das bananas, mas violento, que é, indubitavelmente, uma verdadeira tragédia a acontecer no Brasil, em uma entrega criminosa de lesa-pátria sem precedentes na história do Brasil, porque nem mesmo o vendilhão e traidor Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal Golpista I — teve a ousadia de ser tão violento e irresponsável como *mi-shell temer e seus brucutus da casa grande provinciana e escravocrata, que deixaram o País de joelhos e humilhado perante a comunidade internacional. E um País sério tal quadrilha iria para o paredão, a ter antes a cadeia como endereço residencial.

O Brasil de *mi-shell temer, definitivamente, tornou-se a republiqueta da Banânia, a terra de niguém, bem como o *mi-shell é a desgraça deste azarado País, por ter as classes altas e médias mais irresponsáveis, entreguistas e subservientes do mundo ocidental. Nunca vi nada igual a esses tais coxinhas portadores de incomensuráveis complexos de vira latas e autoestima baixíssima, pois deveriam ser analisados por psiquiatras durantes anos a fio, e olhe lá!

E por quê? Porque essa gente analfabeta política, tacanha, provinciana, colonizada e metida a besta cooperou para dar um golpe contra seus próprios direitos e garantias, bem como colocou no poder a mais poderosa e perigosa quadrilha do Brasil que se tem notícias em todos os tempos. Cabeça de coxinha é cabeça de coxinha e nada mais do que cabeça de coxinha... La-men-tá-vel!

O Brasil da violência endêmica, da pobreza humilhante e bárbara, da concentração de renda e riqueza pornográfica pertence a *mi-shell temer, ao PSDB, ao Judiciário, ao Congresso, aos empresários, à imprensa de mercado, à classe média coxinha e a todos aqueles que se juntaram, inclusive em âmbito internacional, para derrubar do poder a presidente reeleita, legítima e constitucional, Dilma Rousseff.

Trata-se do restabelecimento do golpismo brasileiro por intermédio de meios infames e sórdidos praticados por essa gente desprovida de caráter e noção sobre desenvolvimento, igualdade, democracia e independência, que "justificou" a tomada de assalto da Presidência da República por selvagens da casa grande. Roubaram a democracia e rasgaram a Constituição com mentiras, traições e acusações infundadas, com a aquiescência e a cumplicidade lamentável de quem é o maior vexame e a vergonha do Brasil e de seu povo: o Judiciário!

Porém, não esqueçamos, Michel é *mi-shell; e ele prova e comprova que é o vulgo e o ímpio *mi-shell temer. Seu nome escrito sempre em minúsculo, agora grifado nas páginas sombrias e infames da história, onde estarão gravadas para sempre as incontáveis tragédias de seu desgoverno, o mais impopular e corrupto da história do Brasil.

O desgoverno dos bandidos e cruelmente antinacional, antipopular, antidemocrático e vorazmente entreguista e socialmente perverso e injusto. O desgoverno do pária internacional *mi-shell temer, o exilado em seu próprio País, que transformou o Palácio do Planalto e o Jaburu em verdadeiros bankers, pois com quase 100% de rejeição. Assombroso! E o STF e a PGR, as vergonhas e os vexames do Brasil, a serem os alicerces de toda essa bandalheira praticada por delinquentes, que não cansam de faltar com o respeito à Nação.

*mi-shell temer é o príncipe da desordem constitucional e institucional premeditada, da desconstrução do patrimônio público e econômico de um País da grandeza do Brasil, do açodamento das crises político-partidárias, da divisão da Nação e do fortalecimento da ascensão dos fascistas, que estão a intimidar as pessoas nas ruas e nas redes sociais, do restabelecimento da censura nas artes e no jornalismo, nas escolas e nas universidades, bem como o responsável maior pelo golpe de estado de 2016, apesar de estar acompanhados por outros protagonistas.

*mi-shell temer é, sem sombra de dúvidas, o pior político e cidadão que este País produziu. Muitos irão contestar e citar outros nomes, mas a história, irrefragavelmente, esclarecerá esta afirmação e concluirá, ao analisar o conjunto do estrago que esse indivíduo malévolo fez, que *mi-shell temer é o traidor porque o traidor é *mi-shell temer — o pária internacional e o político bastardo, porque vazio do voto do povo. Michel Temer prova e comprava que é *mi-shell temer. Sempre em minúsculo! É isso aí.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247