Militares repetem Dilma e enterram Guedes na curva do neoliberalismo

Paulo Guedes pode se considerar carta fora do baralho. Bolsonaro bateu mais um prego no caixão dele. Mandou o Banco do Brasil reduzir as taxas de juros para o agronegócio. Tá repetindo Dilma. Ela havia feito a mesma coisa para reduzir custos de produção dos agricultores

Militares repetem Dilma e enterram Guedes na curva do neoliberalismo
Militares repetem Dilma e enterram Guedes na curva do neoliberalismo (Foto: PR | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paulo Guedes pode se considerar carta fora do baralho. Bolsonaro bateu mais um prego no caixão dele. Mandou o Banco do Brasil reduzir as taxas de juros para o agronegócio. Tá repetindo Dilma. Ela havia feito a mesma coisa para reduzir custos de produção dos agricultores. Eles reclamaram que não estavam aguentando a concorrência com os agricultores americanos. Tio Sam tomava mercado de soja deles com a China. Ela chamou a bancada agrícola e deu aquela colher de chá.

O Estado externalizou custos de produção do campo. Voltaram a ser competitivos. É pra isso que serve o Estado nacional: sustentar a burguesia. Marx já dizia: o Estado capitalista é o comitê executivo da burguesia. E agora Bolsonaro? Copiando as lições marxistas? Como fica então, esse negócio de marxismo cultural? Os militares que assessoram o capitão, quem diria, seguem, fielmente, pregação do autor de O Capital, pois muito bem! A fragilidade da burguesia tupiniquim precisa mais do que nunca do amparo estatal. Caso contrário, vai para o sal.

O excomungado Karl Marx está dando as cartas no Palácio do Planalto, sob as bênçãos do general Heleno, do general Mourao, do General fulano , sicrano , beltrano etc e tal. A prática da realpolitik está mostrando a junta militar que dá as cartas no governo Bolsonaro que sem o subsídio estatal, a burguesia nacional não para em pé. De quebra, as Forças Armadas dão também suas bicadas. Usam o subsídio estatal para reclassificar os ganhos da tropa que o neoliberal FHC tinha roubado. Os militares sentiram na carne o que representa na prática a receita do neoliberalismo do Consenso de Washington - superávit primário, metas inflacionárias e câmbio flutuante. Esse remédio amargo tomou 25% dos rendimentos deles, segundo disse ao Bial o general Etchgoyan.

Por que então querem os verde olivas empurrar goela abaixo do Congresso esse purgante em cima dos pobres aposentados desmontando o sistema de seguridade social? Pimenta nos olhos dos outros é refresco, né? A lei bolsonarista, avaliazada pelos militares, é essa: salvar a burguesia e transformar trabalhadores em carne para os leões? Ou vão repetir o PT, com a Nova Matriz Econômica que começam a praticar para salvar os poderosos do campo? Por que o agronegócio pode receber juro subsidiado e os estudantes pobres do Fies, não? Por que 2 pesos e duas medidas? Onde está o espírito de justiça da junta militar? Depois não vêm reclamar repúdio da opinião pública que já começa aparecer! Cuidado, fardados!

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247