Mordendo a mão de quem te alimenta

Dentro do mais profundo espírito democrático, convidei Alexandre Paiva, 39 anos, administrador, um dos coordenadores nacionais do MBL (Movimento Brasil Livre), para explicar o que é esse movimento

Dentro do mais profundo espírito democrático, convidei Alexandre Paiva, 39 anos, administrador, um dos coordenadores nacionais do MBL (Movimento Brasil Livre), para explicar o que é esse movimento
Dentro do mais profundo espírito democrático, convidei Alexandre Paiva, 39 anos, administrador, um dos coordenadores nacionais do MBL (Movimento Brasil Livre), para explicar o que é esse movimento (Foto: André Granha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Dentro do mais profundo espírito democrático, convidei Alexandre Paiva, 39 anos, administrador, um dos coordenadores nacionais do MBL (Movimento Brasil Livre), para explicar o que é esse movimento. O que querem?

E mesmo o leitor não concordando com as ideias do grupo, é inegável que esse movimento veio para ficar, por isso nada mais justo que conhecer o que prega esse grupo, pois para criticarmos algo devemos conhecer. Afinal, o que é o MBL (Movimento Brasil Livre)?

Segue abaixo o texto.

 

Confesso que foi com grande espanto que recebi uma mensagem, do meu amigo André Granha, me perguntando se eu não gostaria de escrever algo para o site Brasil 247.

- Por que o espanto? Talvez você acabe se perguntando.

Respondo: Pelo simples fato de ser um dos líderes do MBL, um movimento de rua, assumidamente caucado no liberalismo, que por diversas vezes foi taxado como golpista pela mídia chapa branca e pelos sites e blogs financiados com dinheiro público, advindo de propagandas feitas por empresas estatais (ops).

Depois de passado o espanto, lhe fiz uma pergunta simples e direta, sendo respondido também da mesma maneira:

- Posso escrever sobre o Impeachment, posso descer o pau no governo?

- Sim, disse meu amigo André.

E aqui estou. Amigos meus apostaram que seria a primeira e a última vez que eu escreveria por aqui. É uma grande possibilidade, mas decidi encarar o risco...

Inicialmente preciso esclarecer algo: O que é de fato o Movimento Brasil Livre.

- E hoje, no Globo Repórter, MBLinos, de onde vieram, o que fazem, o que comem?

Piadinhas à parte, meu interesse aqui é desconstruir (sacaram a ironia?) a visão errada que as pessoas têm do nosso “movimento golpista”.

Como um dos co-fundadores do movimento, que surgiu em novembro de 2014, tenho liberdade para falar e contar como foi que chegamos onde chegamos. Sei que muitos dos leitores deste blog, CERTAMENTE, irão duvidar. Preferem acreditar talvez, naquelas teorias da conspiração. Que somos cria de um partido político que perdeu as eleições, que somos financiados por órgãos internacionais, CIA, irmãos Koch, etc. O deputado Jean Willis até tentou nos pegar, argumentando isso em uma CPI, mas caiu feio do cavalo e teve que enfiar o rabo no meio das pernas, e literalmente FUGIR da CPI, dando chilique nas redes sociais para tentar justificar o vexame. Enfim...

Somos um grupo de amigos que decidiu, após as últimas eleições presidenciais, questionar a lisura das eleições. Mudanças repentinas na maneira com que foram feitas e divulgadas as informações sobre o resultado, levantaram dúvidas. Afinal, uma apuração feita a portas fechadas, acaba por suscitar tais dúvidas. Disso, creio que ninguém a de discordar. O partido derrotado até se movimentou (de maneira bem suave e covarde, diga-se de passagem) para questionar essa lisura. O resultado foi que não teríamos como saber, basicamente foi isso.

Brasil sil sil...

Decidimos que teríamos que sair as ruas e reclamar, gritar, questionar, informar. Buscamos apoio financeiro junto aos indivíduos que também não concordavam com o que havia ocorrido, para que pudéssemos locar um caminhão de som e colocar na rua. Para nossa grata surpresa, várias pessoas prontamente se colocaram como doadores.

Nasce o MBL!

Após o sucesso de nossas primeiras movimentações em novembro de 2014, começamos a ganhar visibilidade, muito pelo nosso incansável trabalho nas redes sociais. Nossa afirmação como movimento social, se deu em março deste ano, onde participamos junto com outros movimentos de tamanha importância, da convocação das maiores manifestações na história recente da política nacional. Em minha cidade (Florianópolis) e em várias outras, a matéria era essa no dia seguinte.

Após isso não paramos mais, trabalhando incessantemente no sentido de tirar do poder a presidente Dilma Rousseff.

- Vocês querem que o Aécio assuma?

 Não, pessoalmente acho ele incapaz também, votei nele no segundo turno por pura falta de opção. Ninguém dentro do movimento pede por isso, inclusive basta procurar na nossa página, o quanto atacamos a postura covarde dele com relação ao Impeachment.

- Vocês querem o Michel Temer? Ele é pior do que a Dilma!

Não, mas é o que tem, graças aos eleitores da Dilma, que o carregaram a reboque. E lembrando que ainda existe a possibilidade de cair a chapa inteira, caso o TSE promova a cassação do mandato da coligação vencedora.

- E o Cunha? Batam no Cunha!

Batemos sim, e bastante. Apenas buscamos as instituições brasileiras, entregando o processo de impeachment nas mãos do presidente da câmara, que POR ACASO, é o sr. Eduardo Cunha.

Estas perguntas foram as que mais ouvimos no decorrer deste ano, tanto das pessoas que votaram na presidente eleita, quanto dos repórteres da dita grande mídia, que por covardia e conveniência, insistem em ficar ao lado deste governo que tem apenas um digito de aprovação popular, MÍSEROS 9% DE APROVAÇÃO. Não demora muito, o valor do dólar ultrapassa o nível de aprovação dela...

- Mas afinal de contas, por que diabos vocês querem a presidente fora do cargo?

Você talvez se pergunte também. Aí eu respondo:

Nós do MBL, lutamos pelo Impeachment da presidente, porque acreditamos, sem a menor margem para dúvidas, que ela está sim envolvida, direta ou indiretamente, em todos os escândalos de corrupção que vieram à tona recentemente, nas investigações feitas pela Policia Federal. Nós do MBL lutamos, porque existem fortes indícios de que o esquema monstruoso de corrupção na Petrobrás, alimentou as contas do PT. As contas de campanha foram pagas com dinheiro sujo, temos uma presidente eleita se valendo de DINHEIRO ROUBADO. Muito nos acusam de estarmos dando um “golpe contra a democracia” (utilizando um dispositivo democrático, mas ok. Logica para que, não é mesmo?), quando o golpe foi dado justamente pelo partido no governo. Nós do MBL lutamos, porque tivemos de ouvir a líder maior do país dizer, que assinou SEM LER contratos para compra de uma refinaria, causando enormes danos ao erário. No MÍNIMO, ela é inepta para o cargo, NO MÍNIMO. E aí vieram as “pedaladas fiscais”, que nada mais é do que um golpe dado nos caixas da união, utilizando-se de subterfúgios ILEGAIS, para continuar a bancar os “projetos sociais”. Sabemos bem o que isso significa em ano eleitoral, sinto pena do povo brasileiro que ainda nos dias de hoje, precisa se submeter a isso. Ela jogou as contas para frente, deu uma bela embarrigada, maquiou as contas públicas.

E a lei é bem clara neste aspecto, amiguinhos leitores: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L1079.htm.

Em destaque cito alguns pontos chaves:

Artigo 9º

"Não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais ou na prática de atos contrários à Constituição."

 "Proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo."

Artigo 10º

"Ordenar ou autorizar a abertura de crédito em desacordo com os limites estabelecidos pelo Senado Federal, sem fundamento na lei orçamentária ou na de crédito adicional ou com inobservância da prescrição legal."

"Deixar de promover ou de ordenar na forma da lei o cancelamento, a amortização ou a constituição de reserva para anular os efeitos de operação de crédito realizada com inobservância de limite, condição ou montante estabelecido em lei."

"Deixar de promover ou de ordenar a liquidação integral de operação de crédito por antecipação de receita orçamentária, inclusive os respectivos juros e demais encargos, até o encerramento do exercício financeiro."

"Ordenar ou autorizar, em desacordo com a lei, a realização de operação de crédito com qualquer um dos demais entes da Federação, inclusive suas entidades da administração indireta, ainda que na forma de novação, refinanciamento ou postergação de dívida contraída anteriormente."

Artigo 11º


"Contrair empréstimo, emitir moeda corrente ou apólices, ou efetuar operação de crédito sem autorização legal."

Sofremos recentemente um duro golpe, dado pelo STF, que claramente interveio noutro poder, na tentativa de salvar o governo do processo de Impeachment. Uma clara e inequívoca intromissão do poder judiciário no poder legislativo! Mas o processo segue, não conseguiram derrubar um processo que é constitucional. Somente conseguiram adiar o inadiável.

 Continuaremos lutando até que o nosso país se torne o império das leis! Até que não sejamos mais diferenciados pelo que temos ou pelo cargo que exercemos. Afinal, se um prefeito de uma cidade lá de São João do Cafundó pode ser retirado do cargo, com base nestas mesmas leis, um presidente da república também será!

Que venha 2016!

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247