Moro no banco dos réus: Ex-juiz foge de perguntas e se complica no TRE do Paraná (vídeo)

O relator da ação que pode levar o Judiciário a cassar o mandato do senador manifestou estranheza com contrato milionário celebrado com advogado

Sérgio Moro
Sérgio Moro (Foto: Agência Senado )


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sergio Moro sentou no banco dos réus, ao prestar depoimento nesta quinta-feira como investigado na ação que apura caixa 2 e abuso de poder econômico na campanha para o Senado.

O relator da ação, desembargador Luciano Carrasco Falavinha, insistiu num ponto: o contrato de R$ 1 milhão de reais entre o União Brasil, partido de Moro, e o advogado Luís Felipe Cunha, que é suplente do senador.

continua após o anúncio

Carrasco Falavinha estranhou o valor do contrato e também o fato de que o advogado eleitoral de Moro era outro profissional, Gustavo Guedes.

Como suplente, Felipe Cunha poderia ter prestado trabalho voluntário, como doação. Só que recebeu R$ 1 milhão, embora não tivesse experiência na área eleitoral.

continua após o anúncio

O site do escritório dele foi alterado na véspera da assinatura do contrato, para incluir serviços na área eleitoral, como pontuou na audiência o relator da ação.

Moro também fugiu das perguntas dos advogados do PT e do PL, autores da ação. O advogado Luiz Eduardo Peccinin considerou que Moro foi covarde. 

continua após o anúncio

E entende que o relator deu uma pista do caminho que segue: a suspeita de que o contrato com Luís Felipe Cunha pode ter sido fictício, para fazer frente a outras despesas de Moro.

Veja o vídeo:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247