Morre o jornalista Reinaldo Azevedo

Porém, continuam cheios de vida Lula, Dilma e o PT, que todos os dias lutam para escapar da mesma artilharia usada diariamente pelo finado Reinaldo Azevedo da finada Veja

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Está morto o Reinaldo Azevedo.

Morreu para o Jornalismo com "J" maiúsculo.

Morreu e está enterrado numa catacumba em forma de uma revista chamada Veja.

"Cólica cardíaca" foi a causa de morte, em virtude do alto índice de raiva e ódio que carregava do lado esquerdo peito.

O que se vê por aí é apenas a sua alma penada disfarçada de jornalista, cujo prazer é assombrar o bom senso, a tolerância, o respeito e a democracia, a mesma democracia que cinicamente dizia ser um bravo defensor.

A Jovem PAN e a Folha insistem em reprisar falas e artigos desse que foi um dos mais tristes exemplares da direita na imprensa brasileira dos últimos tempos. Nem o papa Francisco foi poupado da peçonha do finado Reinaldo Azevedo!

Durante as cerimônias fúnebres, fizeram questão de segurar a alça do caixão do infeliz outras almas penadas, tipo Augusto Nunes, Ricardo Setti, Rodrigo Constantino e Marco Antônio Villa, todos vitimados pela mesma doença degenerativa que consumiu e matou Azevedo: o ódio.

Morreu o jornalista Reinaldo Azevedo. Comenta-se que está no purgatório a espera de julgamento. Ninguém aposta em uma salvação.

Porém, continuam cheios de vida Lula, Dilma e o PT, que todos os dias lutam para escapar da mesma artilharia usada diariamente pelo finado Reinaldo Azevedo da finada Veja.

Ah! Continua vivinha da silva também, a Maria Izabel Azevedo Noronha, presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp).

Descanse em paz, Reinaldo Azevedo.

Se for possível.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247