Não, Bolsonaro, hoje não é o Independence Day

"É bom lembrar, Bolsonaro (com todo o respeito ao povo americano, que conquistou com muita luta a sua independência), que não temos que bater continência para a bandeira americana, menos ainda quando se é presidente do Brasil. Nossa bandeira, Bolsonaro, é verde, amarela, azul e branco – até o Google sabe", destaca o colunista Hayle Gadelha

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

É bom lembrar, Bolsonaro (com todo o respeito ao povo americano, que conquistou com muita luta a sua independência), que não temos que bater continência para a bandeira americana, menos ainda quando se é presidente do Brasil. Nossa bandeira, Bolsonaro, é verde, amarela, azul e branco – até o Google sabe.

É bom lembrar também, Bolsonaro, que não devemos nos guiar por Trump, representante da extrema direita americana. Já temos a nossa própria extrema direita, que esperamos um dia não ter mais.

É bom lembrar também, Bolsonaro, que não se deve agredir ninguém, de forma gratuita, principalmente lideranças como Michele Bachelet, Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, ex-presidenta do Chile, torturada pela ditadura de Pinochet, que ainda matou o seu pai, general Alberto Bachelet. Nem o Papa Francisco.

É bom lembrar também, Bolsonaro, que não se pode agredir gratuitamente os representantes dos nossos estudantes.

É bom lembrar também, Bolsonaro, que a Amazônia não é para ser tratada com o descaso que o seu governo estava tratando.

É bom lembrar também, Bolsonaro, que não precisamos de rifles nem do astrólogo da Virgínia.

É bom lembrar também, Bolsonaro, que,

Apesar de você,

Amanhã há de ser outro dia.

Taoquei?

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247