Não existe mulher preta bonita. Existe mulher preta que usa os produtos da Jequiti

Podemos dizer que a "oração principal" da nossa sociedade preconceituosa diz que mulheres brancas sempre são mais bonitas do que mulheres pretas, mas Silvio Santos gentilmente fez uma concessão a Daiane, que apesar de ser preta, também pode ser considerada bonita mesmo estando entre as brancas. Que honra, hein Daiane?

Aqui estou novamente para falar de racismo, vitimismo e outros mi mi mis. Que papo chato esse, né? Confesso que, às vezes, nem eu mesmo aguento mais escrever sobre isso. Tudo era mais fácil quando os pretos não ligavam para isso. Não é verdade? O racismo era algo tão natural e inerente ao caráter de nossa sociedade, que nós mesmos, os pretos, não nos dávamos conta do quanto estávamos sendo subjugados e tratados de forma pejorativa. Herança da colonização e do regime escravocrata ou perpetuação do segregacionismo através das tradições conservadoras? Você escolhe.

Os mais antigos ou aqueles que já estão acima da faixa etária dos 65 anos, ainda trazem internalizados dentro de si, alguns conceitos residuais de uma época em que se podia ser politicamente incorreto e não sofrer as consequências por isso. O grande apresentador Silvio Santos se enquadra no perfil em questão. O maior apresentador da TV brasileira, vez ou outra, se excede ou se perde num comentário ou numa observação politicamente incorreta, para não dizer mal educada mesmo. E numa dessas incômodas situações, tio Sílvio externou o seu racismo inconsciente contra uma participante do Teleton, na noite deste sábado passado.

Ao entrevistar um grupo de dança composto por cinco dançarinas gordinhas, Silvio Santos começa pela única preta do quinteto, de nome Daiane, e faz o seguinte comentário: "Você é muito graciosa. Embora sendo a única negra entre as brancas, você é bonita. É bonita de verdade." Má ôoiii? Deixe-me ver se entendi. Voltemos um pouco a fita. "Embora sendo a única negra entre as brancas, você é bonita." Volta mais um pouco a fita e congela a imagem. "Você é muito graciosa. Embora sendo a única negra entre as brancas...." Bom! O nosso tira-teima não deixa dúvidas e a regra gramatical é clara. O termo "Embora" é uma conjunção subordinativa concessiva que introduz uma oração que expressa uma ideia contrária à da oração principal, sem, no entanto, impedir a sua realização.

Sendo assim podemos dizer que a "oração principal" da nossa sociedade preconceituosa diz que mulheres brancas sempre são mais bonitas do que mulheres pretas, mas ele, Silvio Santos, gentilmente fez uma concessão a Daiane, que apesar de ser preta, também pode ser considerada bonita mesmo estando entre as brancas. Que honra, hein Daiane? Só que não! Eu sei que muitos vão dizer que isso é uma bobagem, que Silvio Santos é assim mesmo, fala o que der na telha, que ele ainda a elogiou e ainda assim estamos de mi mi mi e etc. Enfim, cada um mascara o seu racismo e o seu preconceito como quiser. Assim sendo, inspirado na espontaneidade e na generosidade do homem do baú, decidi criar algumas frases nas quais a conjunção "embora" dá o ar da graça e do preconceito. Vejam o que acham:

1 - Embora sendo a única loira entre todas da turma, você é inteligente.

2 - Embora sendo o único gay entre os héteros, você sabe se comportar.

3 - Embora sendo o único pobre entre os presentes, você tem educação.

4 – Embora sendo a única mulher entre os homens, você tem competência.

5 – Embora sendo o único branco do pagode, você sabe sambar.

6 – Embora sendo a única criança com deficiência entre os normais, você é bem esperto.

7 - Embora sendo o seu perfume da Jequiti, você está muito cheirosa.

Depois de ler essas frases, vocês juram que não enxergam preconceito em nenhumas dessas afirmações? Todas as frases estão dentro de um padrão de normalidade aceitável? Não vale mentir. Se você se chocou com alguma delas ou com todas elas, você se colocou no lugar de Daiane por um momento. Todas estão no mesmo contexto usado por Silvio Santos ao se dirigir a ela. Está na hora de enxergarmos que preconceito naturalizado não é brincadeira. O seu amiguinho preto não é de estimação ou como se fosse da família. O negão de terno pode ser sim, o advogado e não apenas o segurança. A preta pode ser tão linda quanto a branca, a ruiva, ou a asiática. A gordinha pode ser tão sexy quanto a magrinha. A mulher pode ser tão competente quanto o homem. O Gay pode ser tão respeitável quanto o hétero. O que não pode ser tão sem cor, sem forma, sem respeito e sem conteúdo é o preconceito de muitos.

Ser a maior figura televisiva da história do país, não poderia permitir que Silvio Santos se descuidasse dos bons modos e não se despisse de seus preconceitos. Sejam eles conscientes ou inconscientes. Antigamente não havia tanta patrulha com relação ao politicamente correto. Talvez, se houvesse, estaríamos um pouco mais civilizados e respeitosos uns com os outros. Preconceito não é uma brincadeira inocente, é uma verdade inconsequente. E não é jogando dinheiro para o alto que se recupera o respeito e a autoestima de quem você machucou. Não estamos mais no período escravocrata, onde as mulheres pretas de melhor aparência eram vistas como raridades e recrutadas para servir, tanto a mesa quanto a cama de seus senhores, dentro da casa grande.

Por que se espantar com a beleza de uma mulher preta? O que mais vejo é mulher preta linda por aí. Lindas de Black Power ou de cabelo alisado. Lindas gordinhas ou magrinhas. Lindas na favela ou nos jardins. Lindas por dentro ou por fora. Lindas usando ou não usando produtos da Jequiti. Lindas, não por apenas serem pretas, mas porque são mulheres e guerreiras. Bola fora do maior apresentador da TV brasileira, que conseguiu ser preconceituoso em rede nacional e apresentando um programa que ajuda crianças com deficiências diversas e também vítimas de preconceito por parte da sociedade. Sou teu fã, tio Silvio! Mas nessa você vacilou!

Quem quer dinheirooo?

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247