Nasce o "Sebastianismo Tupiniquim"

Condenar Lula (com o intuito escrachado de deixa-lo fora do processo eleitoral de 2018) é consolidá-lo, definitivamente, como "mito"!!! Nesta pintura de cores fortes e contextualização bizarra (inclusive com data marcada), nasce, em 24 de janeiro de 2018, o "Sebastianismo tupiniquim", cuja existência (e disputa de seu legado) permanecerá no imaginário popular por décadas

lula
lula (Foto: David Nogueira)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Nossa histórica classe política de direita nunca se conteve em ser apenas limitada ética, moral e culturalmente. Sem esforço, ela sempre frequentou, com desenvoltura ímpar, a nobre residência da burrice mitológica!!

No cenário nacional construído para fins diversos, condenar Lula (com o intuito escrachado de deixa-lo fora do processo eleitoral de 2018) é consolidá-lo, definitivamente, como "mito"!!!

Nesta pintura de cores fortes e contextualização bizarra (inclusive com data marcada), nasce, em 24 de janeiro de 2018, o "Sebastianismo tupiniquim", cuja existência (e disputa de seu legado) permanecerá no imaginário popular por décadas.

Tudo aquilo que não se esgota por si só, tende a ser elevado ao status de "mito".

É histórico.

É humano...

Em nosso mundo tropical, Lula se cristalizará como aquilo que "era para ser"... mas não foi por intervenção de uma Justiça parcial, elitista, socialmente preconceituosa, desmoralizada mundialmente e, o mais constrangedor, subservientemente a serviço daquela "direitinha miúda".

Garanhuns acaba de produzir seu primeiro "...ismo"!!!

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email