Nau sem rumo

A luta para vacinar a população deveria ser prioridade para um presidente e não atrasar e procrastinar a campanha de vacinação, que nem existe. Essa luta está sendo travada pelos governadores e prefeitos das cidades

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Para todos aqueles que achavam que a onda do COVID tinha terminado faz tempo, tivemos 1726 mortos em 24 horas. Número maior que a maior inda dos Estados Unidos com 1.425 mortes, contabilizando um aumento de 11% no Brasil enquanto caíram 6% no mundo. Estamos assistindo ao verdadeiro caos na saúde, previsão de volta do lockdown e hospitais alugando containers para acomodar os mortos pela doença. Na outra ponta, onde deveríamos ter um presidente comandando a nossa Nau para mares menos turbulentos, o vemos levar o navio para dentro da tormenta. Somente quem viu um mar raivoso, entende a metáfora.

Um timoneiro que se preze continua a navegar mesmo com a vela despedaçada. A luta para vacinar a população deveria ser prioridade para um presidente e não atrasar e procrastinar a campanha de vacinação, que nem existe. Essa luta está sendo travada pelos governadores e prefeitos das cidades. Imaginamos ter um líder que lute pelo povo desde o berço até o casamento, desde o primeiro vagido até a primeira volição. Algo que mostre verdadeira empatia por quem está governando. O Governo Federal não consegue nem ao menos fazer uma comunicação mínima sobre a vacinação. É os consórcios da impressa que está fazendo e  é a impressa que está contabilizando e dando os números reais e comunicar número de mortos.

A grandeza não é onde permanecemos, mas em qual direção estamos nos movendo. E a despeito do que nada faz o Governo Federal, não vai mais comprar vacinas, quer ainda empurrar Cloroquina e agora um spray milagroso de Israel, estamos muito na contramão de uma solução digna. E não se brinca impunimente com um povo, que, a mercê de Deus, tem ainda bastante brio para preferir ouvir a ciência e ao bom senso. Mas e aqueles que ouvem a voz de um presidente negacionista e se lançam nas festas clandestinas, Carnaval proibidão e se lançam as ruas sem máscara? Irá para a conta de quem? 

Você precisa cuidar bem do seu barco, senão como vai navegar por aí? Como está a situação atual no país? Não terá vacinação em massa no Brasil, a variante p1 é mais grave e letal pra faixa entre 18-51 anos, não existe a ideia de imunização de gado, pois Se alguém já pegou Covid, isso significa absolutamente NADA e o colapso na saúde apenas está só começando e o que vem pela frente é o caos, enquanto o Governo lança dessa maneira sobre a população um labéu de covardia e de indiferença. O Governo se posta como o maior enfermo na pandemia, sem querer a cura verdadeira. 

Estamos navegando sem levantar âncora. Sem solução. Enquanto o presidente está preocupado com a repercussão da compra da MANSÃO do seu filho por R$ 6 milhões, no mesmo momento em que faz vetos na Lei da Vacina, 14.121 (MP 1003). O Ministério da Saúde fica desobrigado a comprar, distribuir ou vacinar, até mesmo as vacinas autorizadas pela ANVISA. Éramos um país exemplo e nos tornamos páreas no mundo, com a Argentina fechando fronteiras com o país e muitos outros isolando o brasileiro, afinal, não só não estamos nos imunizando como estamos soltando uma nova cepa mais violenta para o planeta. Até quando?

Dentro dessa Nau desgovernada que estamos vivendo, sem bote salva-vidas, sinalizador ou sem poder fazer ao menos um código Morse para pedir socorro, vou ficar com a famosa frase de Fernando Pessoa, que resume a atual situação do Brasil: “Navegar é preciso; viver não é preciso.”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email