No campo da “legalidade” mandam os juízes... e nas ruas manda o povo

Só há um jeito para ter Lula livre, é os explorados colocar seu time para jogar nas ruas e nas praças, porque no campo da “legalidade” jogam os Juízes que sobre o comando do capital determina as regras do jogo

Só há um jeito para ter Lula livre, é os explorados colocar seu time para jogar nas ruas e nas praças, porque no campo da “legalidade” jogam os Juízes que sobre o comando do capital determina as regras do jogo
Só há um jeito para ter Lula livre, é os explorados colocar seu time para jogar nas ruas e nas praças, porque no campo da “legalidade” jogam os Juízes que sobre o comando do capital determina as regras do jogo (Foto: José Rainha Júnior)

A estratégia definida pelo PT para soltar o Lula se resumiu no campo do Judiciário. Seus advogados deram a palavra ao presidente que ele poderia se entregar ao Juiz de Curitiba e que não levaria tempo as esferas superiores dos tribunais de justiça o soltaria, passados mais de dois meses, até o momento não conseguimos vislumbrar algo de concreto que possibilita agente crer que esta estratégia liberte o Lula com habeas corpos concedida pelos tribunais, para que ele volte gozar de sua plena liberdade. Tem alguns dizendo que ele tem uma prisão “flexível” francamente, prisão é prisão, não existe esse negócio de flexível. Na prisão existem alguns regimes como; semiaberto, fechado, domiciliar entre outros, tem um regime que eles chama de “reciclagem”, os detentos que tem bom comportamento ficam nestas celas fora dos “raios” (Raios é espaço que permite os presos saírem das celas e tomar o banho de sol e praticar exercícios físicos e jogar um futebol na quadra) na “reciclagem” dos Presídios os detentos trabalham hora em algumas construções ou reformas que tem nos Presídios, ou cuida de uma horta, ou jardim, trabalha fora do presidio, em alguns presídios  as grades ficam abertas. É preciso ter a consciência do que é ser privado da liberdade, e Lula está privado desta liberdade, a ele não é permitido realizar o que pensa, não é possível a convivência na sociedade bem como o gozo pleno do ir e vir. A prisão deprime, a prisão castiga a vida tirando do ser humano o gozo pleno de viver a vida plena com os cidadãos e seus familiares.

A estratégia deveria ser mudada, os dias tão indo embora consumidos pelo tempo que não volta nunca mais, é melhor a vida toda na clandestinidade do que um dia de cadeia, a clandestinidade nos permite dizer ao corpo, você é livre, a prisão deixa o corpo sem ação e se a cabeça não controlar a dor do aprisionamento do corpo, as loucuras toma conta da vida. Lula está sem ação e, sem ação a luta não é a mesma, ela é feita pela metade.

A prisão é política. Lula é um preso político e será solto com as ações política e estas ações cabe aos quadros do partido tomarem  elas, tanto é verdade, que só a inteligência presta atenção no que disse o Juiz Bretas  quando do interrogatório de Lula  como testemunha de Sergio Cabral, um comentário sobre a atividade de Lua na vida política, e Lula dá a resposta política “quero convidar o senhor para meu comício” ou seja; um diálogo de um magistrado com um réu que nada se referia a tal audiência e muito menos aos fatos da tal audiência. A política é uma arte e uma ciência que os filósofos levaram anos para compreender e escrever o que significa a política na sociedade, em nenhum lugar do mundo os homens construíram a sociedade sem definir como método a estratégia da ação política, que permitiu aos homens ao criar a sociedade, tivesse que escrever o contrato no qual nele se definiu as regras, as formas, as normas que a sociedade seria regida e uma das normativas da regência deste contrato com a sociedade são as leis. Definindo os que constrói as leis, os que aplica as leis e os que fiscalizam as leis na sociedade. Como a sociedade é dívida entre as classes e não entre as bondades, quando se formou o estado ele foi criado sobre o comando de uma classe, a dominante. Este instrumento Estado, teve como objetivo dominar a outra classe, a proletária, e a aplicar as normativas de forma a proteger sua classe, então os que vão fiscalizar e executar as normativas da sociedade é escolhida, ou “eleito” por representantes destas classes. Ficam as perguntas; como os amos vão gostar dos escravos? Como o capital sobrevive sem o proletário? Como a sociedade será justa se ela é capitalista[D1]  e opressora?

O Brasil é um Pais sobre o domínio do capitalismo controlado pelo Imperialismo, então a nossa sociedade é dividida entre as classes dominantes e as exploradas. Ai só há um jeito para ter Lula livre, é os explorados colocar seu time para jogar nas ruas e nas praças, porque no campo da “legalidade” jogam os Juízes que sobre o comando do capital determina as regras do jogo. Nosso jogo tem que ser na disputa política, no enfrentamento da luta de classe nas ruas, porque o jogo deles é no campo do jurídico no qual o time é escalado para fiscalizar e executar as regras e as normativas da sociedade do jeito deles. Se a disputa com a Burguesia não for além das eleições, Lula poderá até ser candidato e ganhar as eleições mas fica a pergunta, ira governar com quem e para quem? os que estão nas ruas, nas fabricas, no campo, ou com os que mandam nos tribunais da justiça Burguesa? Ou o PT e a nossa esquerda definam isso logo com clareza, ou a derrota esta anunciada antes do jogo começar


 [D1]

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247