O Brasil está caminhando para ser o Chile amanhã?

"Com a recessão ou baixo crescimento a cada giro no calendário gregoriano, o Brasil e o brasileiro ficam mais pobres", afirma Adroaldo Quintela, da Associação Brasileira de Economistas pela Democracia. "Receio que mais dia menos dia o povo vá protestar de forma espontânea e desorganizada como ocorre hoje no Chile, tendo por consequência a brutal repressão"

(Foto: Esq.: ABR / Dir.: Reuters)

O todo poderoso Paulo Guedes. ministro da Economia de Bolsonaro, sempre utiliza o Chile como modelo econômico neoliberal de referência para o Brasil. Alguns exemplos: copiar o modelo de capitalização da previdência social e privatizar tudo. Se possível vender até o Palácio da Alvorada...  

Como resultado de 9 meses da gestão de Bolsonaro assistimos perplexos, revoltados e impotentes: estímulo do conflito com governos estaduais, parlamentares, partidos políticos, mídia e sociedade cívil; aumento da desigualdade econômica, social e regional; destruição de direitos do cidadão e da rede de proteção social; aniquilamento da educação, da cultura e da ciência e tecnologia; descaso com o meio ambiente; aumento da quantidade de desempregados e desalentados, pobres e pessoas em situação de miséria;  desnacionalização da economia brasileira; e, renúncia à soberania nacional, caracterizada pela subserviência ao governo Trump e aos seus aliados internacionais.   

A dura realidade do aumento da desigualdade social não é compensada pelo crescimento do emprego da renda. Não existe iniciativa e competência deste governo para conceber um plano econômico capaz de induzir o aumento dos investimento e alavancar a expansão da economia brasileira para patamar acima da média do crescimento populacional. Com a  recessão ou baixo crescimento a cada giro no calendário gregoriano, o Brasil e o brasileiro ficam mais pobres. Entretanto, devido à enorme concentração da renda e da riqueza,   alguns poucos ficam bem mais ricos e os pobres empobrecem mais ou caem no limbo da miséria. Logo, aumenta consistentemente  o fosso entre  ricos e pobres.   

Portanto, receio que mais dia menos dia o povo vá as ruas protestar de forma espontânea e desorganizada como ocorre hoje no Chile, tendo por consequência a brutal repressão policial e militar. No meu entendimento a oposição democrática e popular está desorganizada, fragmentada e sem lideranças fortes para fazer com que o Brasil possa retomar o caminho do crescimento econômico, reconquistar os direitos sociais, ambientais e da cidadania e constituir o Estado democrático de direito e o pacto constitucional de 1988.   

Nunca foi tão necessário e urgente criar um clima de paz e entendimento no seio da sociedade brasileira visando promover o encontro do Brasil consigo mesmo, e retomar o  seu destino de país líder entre as nações do Sul do planeta.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247