CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Camilo Irineu Quartarollo avatar

Camilo Irineu Quartarollo

Autor de nove livros, químico, professor de química, com formação parcial em teologia e filosofia.

48 artigos

blog

O corpo concebido

O Brasil é um dos países que mais mata travestis no mundo e pelo décimo quarto ano consecutivo! Parece que não é aqui, tão próximo, mas é

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

“Rogério, venha ver a travesti”. Eu fui e vi a peça teatral de Anselmo Figueiredo dirigida por Carlos ABC e a situação solitária e humana de uma travesti, o Cido. Melancólica, ela regride aos momentos de sua vida sofrida. Exorciza seus fantasmas, um dos quais é ela mesma. Adaptou-se com os seus iguais e sem voz na zona marginal, no limiar dos sonhos, cujas vivências cicatrizam velhas feridas e faz sua vida mais afirmativa, resignada e resistente. Resiste até à morte num mundo incerto e cruel em que vivem as travestis, de cujas mortes vis se transferem do obituário para a seção policial dos noticiosos. 

O sonho de Cido é usar um vestido vermelho que já fora da mãe falecida, bem vistoso mas ainda não ajustado. Exibe-se com a peça diante do espelho. Ela se vê assim, que importa? Entretanto, quer dividir isso não somente com o Rogério, mas também com a plateia à qual traz de forma respeitosa e cruel o que realmente somos. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O Brasil é um dos países que mais mata travestis no mundo e pelo décimo quarto ano consecutivo! Parece que não é aqui, tão próximo, mas é. 

O Cido existe!

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O título interpelativo “Rogério, venha ver a travesti” traz um público numeroso aos teatros da cidade. O tema é inescapável, improrrogável e presente nas famílias. Numa busca rápida de Net é possível constatar tais crimes contra essas vulneráveis, de ódio e intolerância pelos golpes ou tiros no rosto e boca.

A Ciência convenceu a sociedade da existência de animais com os dois sexos, tais como as minhocas, sanguessugas, camarões, ostras, vieiras, cobras, lesmas, caracóis, corais, salmões e outros. E, pasmem, entre os cavalos-marinho, mesmo o macho pode engravidar. Os nossos primos macacos, em alguma porcentagem têm comportamentos homossexuais. Por que somente o humano não teria tais orientações?!

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Depois de tantos melindres na família já se admite que fulano é um pouco diferente e fulana também, mas é mé-di-co, mé-di-ca, é in-te-li-gen-te, em-pre-sá-rio! Ou seja, para não se admitir a orientação sexual diversa dessas pessoas aceitam-nas pela função profissional. Permitem-lhes a fantasia de bons médicos, cientistas, gênios, empresários, mas lhes censuram o comportamental próprio dessas por parecer “estranhos e extravagantes” em vestir cores e sonhos ou no deslumbre dessas roupas não convencionais ao gênero sexual imposto. 

O preconceito quer inibir a existência do que se afirmam ser apenas um fenômeno dentro de um quartel, numa universidade, num seminário ou no jardim da infância! Entretanto, é a existência de muitos e muitas pessoas assim, e bem mais comum que se admite. Não é por mera vontade delas, de gestos forçados. A expressão corporal, os meneios não são meros estereótipos ou deboche, mas um élan. O Cido não cabia em si por ganhar a peça da mãe, nem também o vestido lhe serviria sem ajuste. Por fim, a peça lhe caiu reluzente como a luva de Deus no corpo concebido. 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO