O desespero e a censura

"Falta poquíssimo para uma eleição que parece cada vez mais definida, tanto no primeiro como num eventual segundo turno", escreve Eric Nepomuceno

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


Por Eric Nepomuceno, para o 247 

O trio de filhotes do Tchutchuca do Centrão que atuam em política tem características mais que comprovadas. Ainda não se sabe ao certo a que se dedica o número quatro, mas vem demonstrando que é aluno atento da mãe em suas aulas de imundície.

Se Carluxo, o primeiro vereador nacional da História (eleito no Rio para a Câmara local, mora em Brasília...), é de longe o mais desequilibrado, o deputado federal por São Paulo Eduardo, o Dudu Bananinha, ocupa plenamente o posto de mais patético.  

Resta então o filhote Zero Um, o senador pelo Rio de Janeiro Flávio. É o único do clã presidencial que age de maneira aparentemente equilibrada, deixando claro que conhece a fundo o terreno onde põe os pés e os cofres onde põe as mãos.  

Trata de se portar, ao contrário do pai e da dupla mais visível de irmãos, de modo cordato, coerente e equilibrado. Sabe o momento de atacar e está em permanente defesa para desmentir as evidências dos desvios de conduta, das ilegalidades e até mesmo dos crimes que desabam cada vez mais sobre o clã, em especial sobre o pai.  

Sabe movimentar-se bem nos meios jurídicos de Brasília, especialmente em seus labirintos mais obscuros, a ponto de ter escolhido para o Supremo Tribunal Federal uma nulidade aberrante chamada Kassio Nunes Marques, nomeado pelo Tchutchuca do Centrão.

Pois agora nesse espaço em que se move livremente recorreu a um desembargador chamado Demetrius Gomes Cavalcanti, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal – de Justiça! –, para esconder denúncias especialmente bem fundamentadas.

O desembargador em questão determinou que o UOL tirasse do ar o trabalho dos jornalistas Juliana dal Piva e Thiago Herdy. Um trabalho, aliás, que é uma aula de um ofício cada vez mais sumido neste país: o jornalismo.

Com isso, o excelentíssimo doutor Demetrius Gomes Cavalcanti trouxe de volta a Censura, banida pela Constituição. E mostrou qual é sua noção de Justiça.

É claro que o UOL recorreu, e é claro que a medida estapafúrdia será derrubada. E é igualmente claro que, desta vez, o senador Flávio deu um tiro no pé – e tiro de bazuca.

O esquema de “rachadinhas” e desvios palpáveis de recursos por parte tanto do pai quanto dos filhotes aprendizes saltará ainda mais à luz com as críticas generalizadas à Censura imposta pelo tal desembargador. Quem não havia até agora prestado maior atenção à compra de pilhas de imóveis em dinheiro vivo, saído sabe-se lá de onde, agora estará atento.

A palavra “Censura” voltou, com força, à superfície. E o desespero do filhote Zero Um deixa claro que, se ele, normalmente cordato, está desse jeito, em situação muito mais aguda estará o desesperado progenitor.

Falta poquíssimo para uma eleição que parece cada vez mais definida, tanto no primeiro como num eventual segundo turno.

São muito fortes as chances de Dudu Bananinha e Flávio se reelegerem como Deputado Federal e Senador. E, assim, manterão os privilégios da imunidade parlamentar.

Já o papai presidente está cada vez mais e mais próximo dos tribunais.

Apoie a iniciativa do Jornalistas pela Democracia no Catarse

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email