O Dia da Consciência Negra

Esta é sim uma data importante, muito mais que tantos feriados que aproveitamos para ir à praia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Todo ano é a mesma coisa. Pra que Dia da Consciência Negra? Pra que feriado? Por que não tem dia da consciência branca? Pra exemplificar, talvez seja pelo mesmo motivo que 'celebramos' o Dia do Índio. A data, 20 de novembro, foi escolhida para homenagear Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, um herói nacional. Exemplificando novamente, assim como o feriado de Tiradentes (21 de Abril).

Zumbi dos Palmares foi o último dos líderes do maior Quilombo do período colonial brasileiro, que ficava onde hoje é o estado do Alagoas (estado mais violento para negros no Brasil, segundo estudo do IPEA divulgado na última terça-feira, dia 19/11). Uma comunidade que abrigava negros refugiados, que participavam da resistência contra o sistema escravista no Brasil por meio de táticas de guerrilha. Foi morto no dia 20 de novembro de 1965 pelo Exército Brasileiro, que inclusive usou canhões pela primeira vez para destruir quilombos.

O Negro no Brasil e no mundo

Segundo o último censo do IBGE: Negros e pardos correspondem por 50,7% da população brasileira. De acordo com o Departamento Penitenciário Nacional, negros representam 60% do total de detidos no Brasil, cerca de 270 mil pessoas, a maior parte por roubo e tráfico de drogas. O que mostra quem (ainda) são os marginalizados na última nação a abolir a escravidão em todo o mundo.

Há dados e informações de sobra por aí que comprovam aquilo que parece difícil de mensurar, o preconceito. A pessoa que atravessa a rua quando vê um negro, a piadinha dentro de casa, o cabelo liso e os olhos claros como padrão de beleza e expressões da nossa língua como: pessoa de cor e dia de branco.

E há quem diga que não há intolerância religiosa no Brasil. Como se a Umbanda e o Candomblé fossem minimamente respeitados. Até hoje, ambas sofrem com a demonização de suas divindades e rituais. Uma reportagem do jornal Extra de janeiro de 2009 traçou o perfil de pessoas que mentem a respeito de sua crença em entrevistas de emprego por temer preconceito na hora da escolha. Um fato, aliás, bastante corriqueiro.

Pelo mundo afora não é diferente. Ora, veja como são tratados os negros nos EUA, na França e até na África do Sul, vítima de uma das maiores políticas de segregação da história da humanidade. E por falar em África, o que é o continente africano para o resto do planeta se não um palco de guerras, conflitos religiosos, fome, doenças e contínua exploração por parte de nações 'desenvolvidas' do hemisfério norte.

Mas o fascinante da história dos negros é a capacidade de mostrarem seu valor mesmo debaixo de tanto preconceito e discriminação. Os maiores atletas que o mundo já viu são o quê? Pelé, Usain Bolt, Mohamed Ali, Michael Jordan, entre outros. Quem foram os criadores do Blues, Jazz, Soul Music, Samba, Cúmbia, Reggae, Rap e Rock? Sem esquecer os companheiros de luta de Zumbi dos Palmares, Nelson Mandela e Martin Luther King.

Por isso, o Dia da Consciência Negra é sim uma data importante, muito mais que tantos feriados que aproveitamos para ir à praia. Um dia pra celebrar, refletir e, principalmente, admitir que o preconceito existe, a começar pelo não reconhecimento da importância da data.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247