O golpe já começou e ninguém viu

"A tentativa de golpe de Bolsonaro, portanto, já começou. Só não vê quem não quer. Depois, após ele desencadear o inferno, será tarde", aponta

www.brasil247.com - Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Conselho Nacional de Justiça em Brasília 30/08/2022
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Conselho Nacional de Justiça em Brasília 30/08/2022 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)


A Bolsonaro só resta o golpe. Nada do que foi feito pelo TSE para contentar os militares vai adiantar. Desesperado, sabe que perderá o primeiro turno para Lula e que a derrota pode ser tão grande que a eleição terminará ali mesmo. Então, já começou o discurso golpista a duas semanas da eleição presidencial de 2022 em primeiro turno. 

Já faz um par de dias que Bolsonaro começou a entoar o discurso com o qual contestará o resultado da eleição em primeiro turno. E esse discurso foi feito justamente quando as pesquisas reacenderam a possibilidade de vitória de Lula em primeiro turno. 

Concomitantemente à subida de Lula nas pesquisas Datafolha e Ipec, agora registrada por pesquisas de banqueiros por telefone, como a do Banco BTG-Pactual divulgada nesta segunda-feira, quando Lula ampliou sua vantagem de 6 para 9 pontos, Bolsonaro passou a entoar uma virtual impossibilidade estatística: ele vencer no 1o turno. 

Segundo a Folha de São Paulo noticiou em 17 de setembro, Bolsonaro foi a Garanhuns, terra natal de Lula, desdenhar da ampla vantagem do ex-presidente nas pesquisas afirmando que vai vencer a eleição  em 1º turno. Dois dias depois, agora desde Londres, o presidente da República diz que, se não vencer Lula no 1º turno, "algo de anormal aconteceu no TSE". 

No que Bolsonaro se baseia para dizer tamanha enormidade? Em nada. Em absolutamente nenhum dado estatístico além de uma pesquisa encomendada por uma associação de supermercadistas do Rio a um desconhecido instituto chamado "Brasmarket". Nela, Bolsonaro lidera a eleição com 13 pontos de vantagem sobre Lula. 

Mas essa pesquisa é confiável? Claro que não. Aliás,  passou a existir em um obscuro site que está no ar há míseros 4 meses e, nesse tempo ridiculamente exíguo, o tal instituto já foi acusado de fraude. 

O Instituto Brasmarket Inteligência em Pesquisa, que prevê a vitória de Bolsonaro no 1º turno das Eleições 2022, está sendo acusado de fraude pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE/PR). A denúncia foi feita pelo Diretório Estadual do MDB do Estado. 

De acordo com uma análise da Fundação Pedroso Horta, a Brasmarket descumpriu uma série de exigências legais para publicação de uma pesquisa eleitoral, como fornecer informações sobre fontes de recursos do trabalho, pagadores, métodos de uso, planos de amostragem, ponderação de gênero, idade, situação econômica, nível de escolaridade, pesquisas de extensão territorial, margem de erro, lista nominal de pesquisadores e acesso a sistemas de controle interno.

Como resultado dessa reclamação, o MDB decidiu levar a Brasmarket à Justiça para consolidar ainda mais sua decisão de questionar a empresa em questão.

O levantamento da Brasmarket contraria todas as pesquisas, inclusive aquelas que dão Lula muito abaixo e Bolsonaro muito acima do que dão os institutos mais confiáveis como Datafolha e Ipec. No levantamento Brasmarket, divulgado no dia 15, o instituto mostra o Bolsonaro com 43,5% das intenções de voto e Lula com 30,5%, 13 pontos atrás. 

Em uma pesquisa no site "Confiável", dedicado a fornecer informações sobre seriedade de sites para compras na internet, o domínio da Brasmarket só existe há quatro meses. A análise aponta o site desse instituto como 35% confiável e 65% como "não confiável". “Cuidado. Esse site é relativamente novo”, aponta a verificação.

Segundo o site Wayback Machine, uma das ferramentas mais conceituadas para o registro de páginas na internet, o primeiro histórico de publicação do Instituto Brasmarket ocorreu em 16/08/2022, as 19:14:31.

A tentativa de fraude bolsonarista é clara e se torna ainda mais grave por o presidente acusar a Justiça Eleitoral de "fraude" se ele  não vencer em primeiro turno com uma larga vantagem de 60% dos votos válidos. Nem Donald Trump ousou tanto nos Estados Unidos, ao contestar a vitória de Joe Biden em novembro de 2020 e em janeiro de 2021. 

Ocorre que ninguém ousa fazer nada contra esse escandaloso crime eleitoral. Sobretudo a própria Justiça Eleitoral. Por que? Porque o indivíduo que governa o Brasil tem as  Forças Armadas do país atuando a seu serviço e ameaçando o Judiciário caso tente usar a lei contra um criminoso confesso como é o atual presidente da República. 

A tentativa de golpe de Bolsonaro, portanto, já começou. Só não vê quem não quer. Depois, após ele desencadear o inferno, será  tarde. E tome mais vinte anos de ditadura. Se  não for mais, já que o reinado bolsonarista terá uma interminável  linha sucessória devido à vasta prole do candidato, isso sim, a reinstalar a monarquia no Brasil.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247