O golpe venceu!

Depois de 3 anos e meio, num jogo de cartas marcadas e bem estabelecidas nos EUA, mais uma vez os golpistas vencem. Assim como venceram em 54, 64 e neste doloroso processo que começou em 2016

A presidenta Dilma Rousseff dá posse ao novo ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. E/D: Henrique Alves, Michel Temer e Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil)
A presidenta Dilma Rousseff dá posse ao novo ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. E/D: Henrique Alves, Michel Temer e Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Léo Gomes)

Diante dos acontecimentos mais recentes uma condição parece ser inexorável: Lula será preso ou impedido de disputar quaisquer eleições. E, no mesmo dia em que isso acontecerá, possivelmente nesta quarta, José Dirceu deverá voltar ao presídio da Papuda, condenado pelo TRF4. Chegam "ao fim" os personagens Lula e Dirceu? Possivelmente sim, até pela idade de ambos, 71 anos. Mas, permanecem ainda que nos escombros, uma sombra do PT e o do forte Lulismo. Aliás, chegam "ao fim" juntos dois aliados, que de alguma forma rompidos, parecem ter o mesmo roteiro cantado pelo abandonado Dirceu no auge do mensalão. A vida tem dessas curvas. 

Com isso, a esquerda deverá ir para o processo eleitoral, caso ele ainda aconteça, com Ciro Gomes. Quanto a Lula e a Dirceu, entendo que devam cuidar da saúde, do que se alimentam e da vida. Pois, a prisão não deve ser o capítulo final por onde os golpistas lhes alcançarão. Faltarão suas cabeças em (panelas teflon) bandejas de prata. Isso, mesmo que em algum momento instâncias superiores os absolvam, como assim farão. Contudo, isso não vem ao caso. Não interessa ao grande discurso. Mesmo que na quarta Lula aplique mais um armlock em Moro, como da outra vez, ele o condenará. Pra eles, Lula é um "nortista, sem dedo, burro e ladrão". Como Dirceu é mais um ladrão, viado e maconheiro. E ponto! 

Além disso, só torço para que o adversário, de Ciro, seja Alckimin, pois, este tem trajetoria política, no PSDB, e que o país não caia ainda mais na imbecilidade traíra da dupla Doria/Bolsonaro. Ao menos Alckimin ainda representa um sopro de política partidaria. 

Bem, somado isso, e afora qualquer juízo de valor dos erros do PT, que no exercício do poder foram muitos, tais como; casos clássicos de corrupção (e qual governo não tem?); o romantismo em acreditar que a burguesia manteria a política de conciliação, o que era uma irracionalidade nossa; o discurso da nova classe média - que não passava de uma classe trabalhadora àquela época assistida, sem cultura e despolitizada e o abandono a reforma tributária, chegou a hora de nos jogarem na cela. Chegou a hora da nossa fase do Terror. 

Logo, que não se denotem nestas ignorantes palavras, um choro de perdedor, mas, uma análise mais fria, e, como gostam os burgueses, mais pragmática. Coisa que eles até hoje não sabem o real significado, tal qual o seu perfume: a meritocracia. 

Depois de 3 anos e meio, num jogo de cartas marcadas e bem estabelecidas nos EUA, mais uma vez os golpistas vencem. Assim como venceram em 54, 64 e neste doloroso processo que começou em 2016. 

Portanto, o golpe não leva consigo apenas Lula e Dirceu, mas todo um projeto nacional-desenvolvimentista. Projeto, que tinha similaridade com Getulio e Jango. O golpe leva consigo a Petrobras, a Eletrobras, as Universidades Públicas e tudo o que for sonho de ascensão social. 

Porém, como o tempo e a história são implacáveis, podemos perder décadas nesta roldana entreguista, e vamos perder, mas o lulismo resistirá, como resistiu o varguismo. O tempo vai demonstrar que a exaltação de um juíz que sorri ao condenar alguém é a mesma de quem ri quando um estranho ou conhecido tropeça e cai na rua. Ela só revela o caráter, ou melhor, a falta dele. Talvez, nenhum de nós estará mais aqui para ver que tudo isso não passou de uma grande estratégia afim de devolver o poder a elite. A elite, e não a burguesia. Mas, que isso fique a cargo do tempo. Pois, os próximos dias não serão fáceis para nós da esquerda. Veremos pessoas nas ruas comemorando a prisão de Lula/Dirceu como se montassem num unicórnio colorido e assistissem ao fim de todos os problemas relacionados a corrupção. Não, meus caros, ela não chegará a fim. A corrupção continuará viva e pulsante, principalmente dentro das casas. Burlando o Imposto de Rendas, afundando sua empregada doméstica/funcionário (a) como uma escrava (o) do novo século e/ou fazendo "gato", cobrando propina, professando uma bondade/boa tão assustadora quanto o Velho Testamento. Na verdade, só serão alijados dois homens que fizeram o que não podiam, ocuparam um lugar destinado neste país a quem tem sobrenome e/ou terras! E até agora não mostraram provas de crimes materiais contra ambos. E nem devem mostrar. No entanto, já que estamos numa fase em que o Pinho Sol causa mais dano que um helicóptero de cocaína, ambos estão condenados a guilhotina. 

Por tudo isso, o golpe venceu! 

Mas, o lulismo resistirá em você que sabe quanto é o quilo do tomate, o preço do faculdade e o bujão de gás. É meus amigos, gás encanado é pra poucos. Sem dúvidas alguma, o lulismo resistirá. 

E nós da esquerda? Nós vamos ter que voltar aos aparelhos, aos codinomes, ao exílio e fazer a travessia. Pra quem vai vivendo isso pela primeira vez, como eu, por exemplo, vai ser preciso uma dose cavalar de aprendizado, dedicação e resiliência. Afinal, vamos assistir as comemorações burguesas, as trairagens mais baixas, as gatunagens mais explícitas e os berros das vaquinhas de presépios e dos analfabefos funcionais. E será a nossa postura/reação que vai decodificar essa história de uma gente que não esta acostumada a ganhar, mas a lutar. 

Por fim, cito Dilma que numa frase que parece resumir tudo o que passamos: "Na vida a gente não sobe de salto alto." 

E é bom guardar isso, ouvindo "Exército de um homem só, dos Engenheiros do Havaí, pois, os bacanas de salto é quem agora dão as cartas, decidem tudo e falam grosso. Fim!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247