O governo da mentira

O Brasil é governado por um presidente que se elegeu através de mentiras, governa por meio de mentiras e por negação da realidade, tenta desmentir e desqualificar qualquer dado real que se oponha às suas estórias mirabolantes

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)

É muito difícil vencer a mentira quando a mentira está no poder. É muito difícil mudar o poder quando ele está baseado na mentira, pois para cada verdade contra ele, ele apresentará a própria versão falsificadora. O Brasil é governado por um presidente que se elegeu através de mentiras, governa por meio de mentiras e por negação da realidade, tenta desmentir e desqualificar qualquer dado real que se oponha às suas estórias mirabolantes. Tenta desqualificar o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) sobre o aumento do desmatamento, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que aponta aumento de desemprego. Tentou desqualificar os estudantes de graduação, mestrado e doutorado que se manifestaram contra os cortes na Educação. 

Bolsonaro é aquele moleque que apronta na escola e põe a culpa nos outros. Aquele delinquente cínico que não se envergonha das coisas erradas que apronta e nega mesmo sendo pego em flagrante, inventa uma estorinha qualquer para não ser punido. Aquele moleque que se une com a turma da bagunça, que fica no fundo, nunca faz os trabalhos, o dever de casa, e ganha o respaldo da família e sinal verde para ser um delinquente sem ser incomodado pelo professor e pela direção da escola. Seus apoiadores são a turma do fundo, da bagunça, que demonstra pouco se importar com as regras, com a punição, com as próprias obrigações e com os delitos do colega que lidera a bagunça e que agride verbalmente e fisicamente. Essa turma admira esse colega exatamente pelas coisas piores que ele faz: desrespeitar colegas, professores, zeladores, e dizer: "podem chamar meus pais, eles não vêm mesmo... E se vierem, vão ficar do meu lado". É apenas uma analogia, mas ao falar de Bolsonaro, sua equipe e seus apoiadores, estamos falando de adultos e não de adolescentes mal educados pelos pais, que ainda estão em formação. Estamos falando do comportamento de um presidente da República e de seus apoiadores.

Nesse caso, além de seus apoiadores fanáticos demonstrarem apoio total e irrestrito aos seus atos ilícitos, irresponsáveis e indecorosos, ele é apoiado pelo judiciário que formou uma espécie de quadrilha partidária em torno do Fascismo e da sua manutenção. 

O judiciário e a Polícia Federal agem blindando a família Bolsonaro de todas as acusações e investigações, e blindando os próprios atos judiciais ilegais, como Sérgio Moro e Dallagnol, dois criminosos que agiram em benefício próprio usando cargo público para lucrar com a operação Lava Jato, infringindo a Lei que rege as atribuições de seus cargos e a relação juiz/promotor. 

A última mentira da vez é a invenção de uma equipe de hackers que teriam violado o celular e o Telegram da líder do governo na Câmara, deputada Joice Hasselmann. Nitidamente uma farsa para safar Moro e Dallagnol de seus atos criminosos no exercício do cargo, pois a voz de Dallagnol está lá nas conversas vazadas do Telegram para quem quiser ouvir, e foi reconhecida. 

A mentira sobre hackers terem invadido o Telegram da deputada do PSL é tão mal formulada, que logo que ela divulgou, disse que devem ser os mesmos hackers que teriam violado os celulares de Moro e Dallagnol, associando-os imediatamente ao caso do ex-juiz e do promotor denunciados pelo The Intercept, a fim de acobertá-los e deslegitimar as denúncias. Mais uma mentira para cair no agrado dos apoiadores fanáticos de Bolsonaro e ludibriar os seus eleitores que já começaram a desconfiar da conduta do presidente, do seu clã e do ex-juiz.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247