O “mensalão de todos” e a queda de Marina

Dossiês e denúncias sempre apareceram nas disputas eleitorais. O caso da Petrobras deve ser tratado com extrema cautela, pois sempre há aqueles que são beneficiados diretamente

Dossiês e denúncias sempre apareceram nas disputas eleitorais. O caso da Petrobras deve ser tratado com extrema cautela, pois sempre há aqueles que são beneficiados diretamente
Dossiês e denúncias sempre apareceram nas disputas eleitorais. O caso da Petrobras deve ser tratado com extrema cautela, pois sempre há aqueles que são beneficiados diretamente (Foto: Voney Malta)

A continuar o atual modelo político e de financiamento de campanha, continuaremos brincando de gato e rato. Em torno dos governos circulam empresários em busca de negócios. São empreiteiras, empresas de prestação de serviços, de segurança, que buscam incentivos, entre tantas outras.

Daí pra negócios lucrativos pra todos, incluindo financiamento de campanha, é um pulo. O que fazer? Continuar essa luta de gato e rato feita pelos MPs estaduais e federais, justiça e PF é o caminho.

Para os cidadãos eleitores resta, entre outras coisas, votar com responsabilidade, sim, pois também somos responsáveis. Lembramos e discutimos apenas sobre os candidatos a presidente, governador e prefeito, não sobre senador, deputado estadual, federal e vereador.

De qualquer forma, é preciso muita cautela sobre denúncias. Especialmente no caso da Petrobras a partir da delação premiada do ex-diretor Paulo Roberto Costa. O período é eleitoral, depoimento em sigilo e criptografado que vazou. E vazou como?

Só há três formas e em qualquer uma delas por interesse político: o juiz que ouviu o depoimento, o advogado do acusado e os policiais que acompanharam. Sobre o fato PT e PSB preparam reação. O primeiro por ser governo. O segundo por atingir Eduardo Campos.

Essa crise surge no momento em que a candidatura Aécio Neves se afogava. Agora confia que com ataques a Dilma e a Marina pode respirar novamente. Tanto no PT quanto no PSDB já há sondagens internas apontando que Marina não só parou de crescer como está caindo.

Dossiês e denúncias sempre apareceram nas disputas eleitorais. O caso da Petrobras deve ser tratado com extrema cautela, pois sempre há aqueles que são beneficiados diretamente. Em campanha eleitoral existe espionagem e contra-espionagem. O jogo é duro e bruto.

E nesta eleição vemos com clareza de que lado estão os grandes meios de comunicação. Atacam o PT e agora o PSB. Eles preferem Aécio, mas querem mesmo é varrer o PT do Governo Federal.

Portanto, cautela, muita cautela nessa hora.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247