O pastor e os extraterrestres

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A treta recente entre o presidente e o pastor para saber quem tem mais deus no coração foi consequência da indicação de Kássio Nunes a ministro do Supremo Tribunal Federal. O pobre nome de deus, como bola de pingue-pongue, saía da bocarra do satanás e caía nos lábios do demônio. Deus tonto, quem sabe ainda brasileiro, enquanto era proferido pelo hálito mal cheiroso daquelas criaturas, pensava numa forma de livrar os brazucas das garras dos moradores das trevas. Alguns diziam: Só Deus! Eu digo: Só o voto!

Outrora, os rivais foram parceiros, irmãos, comerciantes dos mesmos produtos: a fé e o voto. E ainda o serão, mesmo com todas as desavenças. O pastor conduziu, junto a sua igreja, o miliciano à cadeira presidencial. Foram tantas juras de amor públicas como algumas rusgas, mas sempre contemporizadas por ambos, o que acontecerá, certamente, em breve.   

 A designação de um ministro católico, não “terrivelmente evangélico”, como ameaçou o país tropical num passado recentíssimo, foi o suficiente para que a facção que apoia o mandatário da nação bradasse “xingamentos” contra o presidente: “comunista”, “petista”, “esquerdista” e outros “istas” canhotos.  Sim, meus leitores, representar a esquerda no Brasil bolsonarista virou crime. Ser miliciano, sonegador de impostos, corrupto, homofóbico, misógino, mercador da fé é a bola da vez. O pastor não satisfeito só em fazer beicinho e vídeos condenando o presidente, ameaçou jogar no ventilador os podres da familícia, mas como alguém já disse uma vez, eu torço é pela briga. Minha indignação maior ainda estava por vir.

Procurando saber um pouco mais sobre a vida do pastor, eis que me deparo com um vídeo dele intitulado “Homossexualismo, Aborto, Depravação Moral, Discos Voadores e Extraterrestres”.  O líder espiritual só deus sabe do quê (lá vem eu, metendo deus novamente na história) colocou no mesmo engodo de suas pregações odiosas, os Discos Voadores e seus tripulantes. Agora ele pegou pesado! O que era uma treta terrena, passou a ser intergaláctica. O repulsivo cristão, não satisfeito com os bafafás que promove entre os terráqueos, resolveu mexer com aqueles que estão, sabiamente, anos luz daqui. 

Sabe-se que os avistamentos e as experiências com OVNIS acontecem desde que o mundo é mundo. Eu mesma trabalho num município brasileiro, Quixadá, no sertão central cearense, conhecido mundialmente pelo alto índice de avistamentos e contatos com os nossos irmãos cósmicos. Afora isso, já passei por experiências insólitas, mais de uma vez. Histórias que só os mais íntimos conhecem. Meu sangue ferveu quando vi que os nossos visitantes cósmicos serviram de mote para um vídeo do amigo do cão.  E quem defenderá os Discos Voadores e seus tripulantes? Qual a bandeira que poderá acolhê-los e tirá-los da bocarra diabólica do pastor? Em Quixadá, animais e gente muito simples são contatadas e algumas vezes servem de cobaia, segundo os ufólogos de lá, para alguns experimentos. Já o mercador da fé, não presta nem para pastor, nem para rato de laboratório. Mas como eu queria ver o pastor apavorado, tendo que engolir toda a blasfêmia cósmica! 

Queria ver também os seres cósmicos chegando em suas naves de metal escovado, tomando de assalto o céu desse país, abduzindo esses que os enxovalham. Desejaria saber que o pastor foi acordado no meio da noite, pelo Grey mais cabeçudo, de olhos negros, grandes, oblíquos e frios. Assim, depois de vasculhado de ponta a cabeça, posto pelo avesso, nossos visitantes o descartariam para que nunca mais fosse fabricada gente da laia do Malafaia. Quando a nave se preparasse para partir eu gritaria a plenos pulmões (Não tocados pela Covid): “ Ô Seu moço, do disco voador, me leve com você aonde você for!".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247