O povo bestializado

Revoltados porque seu candidato não foi escolhido pela maioria dos eleitores, uma minoria de carpideiras estão novamente batendo na porta do exército

www.brasil247.com - Bolsonaristas em protesto no Rio de Janeiro contra a eleição presidencial pedem "intervenção federal" 02/11/2022
Bolsonaristas em protesto no Rio de Janeiro contra a eleição presidencial pedem "intervenção federal" 02/11/2022 (Foto: Jeferson Miola)


Josué de Souza

Amanhã, 15 de novembro comemoramos a Proclamação da República Federativa do Brasil. O ato imortalizado no quadro pintado por Benedito Calixto, foi na verdade um golpe aplicado pelos militares na Monarquia, e apoiado pela elite econômica. Os militares estavam descontente com a monarquia porque consideravam baixos seus soldos, já a elite econômica estava insatisfeita porque o regime imperial porque este tinha posto fim a escravidão. Sim, nossa república é fruto de um golpe militar, “mercado” da época estava preocupada que o fim da escravidão poderia quebrar a economia do país. Para isso contaram para assim com o “braço forte e a mão amiga do exército.”Uma república é definida entre outros princípios pela divisão de poderes proposta pelos autores John Locke e Montesquieu. Preocupados com a concentração de poder produzido pelos governos absolutistas, propuseram que o poder da república deveriam ser divididos em três: executivo, legislativo e judiciário

O poder legislativo possui a função de congregar representantes políticos da comunidade que, ao serem eleitos pela população, tornam- se a representação dela. Sua função é produzir as leis e as normas de funcionamento do estado. O judiciário tem a função de interpretar e julgar as lei conforme as regras constitucionais. E ao executivo, como o poder federativo, fica encarregado das relações exteriores. Divisão que ficou conhecida como sistema de freios e contrapesos. Diga-se passagem, estes filósofos não eram comunistas, são os chamados filósofos liberais.  

Passados cento e trinta e três anos da proclamação da república, revoltados porque seu candidato não foi escolhido pela maioria dos eleitores brasileiros, uma minoria de carpideiras estão novamente batendo na porta do exércitos. Com pautas difusas e desordenadas, os amotinados pedem novamente um golpe militar. Dizem eles que lutam pela democracia, pela república contra o comunismo. Querem o fechamento de poderes e a implementação de uma ditadura em que seu candidato derrotado seja soberano e com poderes ilimitados.  

Já o candidato derrotado deles encurralado no palácio, corre para apagar registros nos computadores e negociar com adversários a aliados perdão de seus crimes e benefícios para quando for despejado do planalto. Já garantiu casa e um salário de R$ 40 mil reais pago com dinheiro do fundo eleitoral. 

Em 1889, ficou famosa a frase do jornalista republicano Aristides Lobo: “O povo assistiu àquilo bestializado, atônito, surpreso, sem conhecer o que significava”. Tenho a impressão os amotinados na frente dos quarteis continuam desta forma.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247