O que realmente deve ser celebrado

O que deve ser celebrado é a coragem de um povo que abriu mão de seu futuro para garantir um amanhã melhor para todos. Fica nossa indignação veemente contra um desgoverno que macula a memória de todos que não aceitaram calados o arbítrio. Que tem na intimidação e na mentira os únicos instrumentos a dirigir um ataque aos direitos do povo brasileiro

www.brasil247.com - O que realmente deve ser celebrado
O que realmente deve ser celebrado


O dia 31 de março não deve ser nunca esquecido. Tão pouco festejado. A data marca o início de uma ruptura democrática e de um período vergonhoso em nossa história. O belo trabalho realizado pela Comissão Nacional da Verdade concluiu que “está perfeitamente configurada a prática sistemática de detenções ilegais e arbitrárias e de tortura, assim como o cometimento de execuções, desaparecimentos forçados e ocultação de cadáveres por agentes do Estado brasileiro.”

Não há dúvidas, portanto, de que a ditadura militar instalou no Brasil um estado de exceção, onde os que ousavam divergir de suas ações e métodos eram tratados como inimigos do Estado e sujeitos a todo tipo de arbitrariedades. Censura, perseguição, tortura, mortes e desaparecimentos foram a tônica de uma época que jamais pode ser motivo de comemorações.

A nós, militantes da esquerda, cabe registrar a data e relembrar às gerações mais novas a luta e a dor das famílias que sequer tiveram o direito de enterrar seus mortos, que ainda hoje se encontram na lista dos desaparecidos. Nos cabe alertar para os riscos de qualquer ruptura democrática. E reforçar, sempre, que fora da democracia não há possibilidade de uma nação livre, soberana e capaz de oferecer a toda a sociedade perspectivas de uma vida com dignidade e respeito.

Se há algo a homenagear nesta data é a resistência de democratas, artistas, estudantes, trabalhadores do campo e da cidade, militantes do Araguaia, esses bravos brasileiras e brasileiros que sacrificaram suas vidas para que os ares da liberdade voltassem a soprar em nosso país. Pessoas que não aceitaram as atrocidades e se uniram para combatê-las. Jovens estudantes que foram às ruas denunciar a censura e a repressão. Militantes dos partidos de esquerda, muitos do PCdoB, que deram suas vidas para que os anos de chumbo chegassem ao fim.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Negar ou celebrar a ditadura é desrespeitar quem mais lutou pelo Brasil. É uma inversão total de valores. É inaceitável, imoral e inconstitucional. As ações do Ministério Público Federal e da Defensoria Pública da União apontaram essa afronta à Carta Magna. Como bem registrou o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz: “Comemorar o golpe é mirar uma estrada tenebrosa e que a iniciativa do presidente da República acentua as divisões no país”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que deve ser celebrado é a coragem de um povo que abriu mão de seu futuro para garantir um amanhã melhor para todos. Fica nossa indignação veemente contra um desgoverno que macula a memória de todos que não aceitaram calados o arbítrio. Que tem na intimidação e na mentira os únicos instrumentos a dirigir um ataque aos direitos do povo brasileiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não nos calará. Não nos intimidará. Honraremos a luta de quem perdeu tudo por nós e pelo Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email