O sadismo dos Procuradores

As últimas revelações do The Intercept BR em parceria com UOL Notícias, sinalizam que os Procuradores da Lava Jato cometeram muito mais do que os crimes já revelados. Foram sádicos e irônicos com a dor do ex-presidente Lula nos episódios da morte de sua esposa Marisa Letícia, seu irmão Vavá e seu neto Arthur

As últimas revelações do The Intercept BR em parceria com UOL Notícias, sinalizam que os Procuradores da Lava Jato cometeram muito mais do que os crimes já revelados. Foram sádicos e irônicos com a dor do ex-presidente Lula nos episódios da morte de sua esposa Marisa Letícia, seu irmão Vavá e seu neto Arthur.

O Procurador Deltan Dallagnol comparou dona Marisa com um vegetal: “Um amigo de um amigo de uma prima disse que Marisa chegou ao atendimento sem resposta, como vegetal”. A Procuradora Laura Tessler foi impiedosa com os sentimentos do Lula: “Quem for fazer a próxima audiência do Lula, é bom que vá com uma dose extra de paciência para a sessão de vitimização”. O Procurador Antônio Carlos Welter disse que "a morte da Marisa fez uma mártir petista e ainda liberou ele pra gandaia sem culpa ou consequência política".

Lula já estava preso em Curitiba quando teve o pedido negado para participar do velório do seu irmão. O Procurador Januário Paludo disse que “o safado só queria passear”. Quando seu neto Arthur morreu um Procurador de apelido Roberson MPF disse que “estratégia para se humanizar, como se isso fosse possível no caso dele rsrsrs”. Lula foi ao velório de Arthur com enorme aparato policial.

O prazer mórbido, a capacidade dos procuradores em sentir prazer com o sofrimento do ex-Presidente é um distúrbio psicológico e mostra a degradação moral e ética de suas atividades na condução e no propósito da Lava Jato. A liberdade de Lula, quando vier, vai trazer à superfície uma horda de gente sórdida, vil e infeliz, que se alimenta da tristeza e do fracasso do outro. Vincit omnia veritas!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247