O show do milhão dos golpistas

Silvio Santos nos ensinou como perder a credibilidade, o respeito e a admiração de milhões de pessoas em dez segundos. Se fosse um quadro de programa de TV, daria o nome de "Se mate nos 10"

Silvio Santos nos ensinou como perder a credibilidade, o respeito e a admiração de milhões de pessoas em dez segundos. Se fosse um quadro de programa de TV, daria o nome de "Se mate nos 10"
Silvio Santos nos ensinou como perder a credibilidade, o respeito e a admiração de milhões de pessoas em dez segundos. Se fosse um quadro de programa de TV, daria o nome de "Se mate nos 10" (Foto: Nêggo Tom)

Raul Seixas uma vez cantou: "Pare o mundo que eu quero descer", e eu me junto ao mesmo coro depois de assistir a três propagandas que o SBT passou a veicular, em apoio a reforma da previdência. Os filmes são de dez segundos e neles o locutor enfatiza a necessidade da reforma acontecer, porque se não "o país vai quebrar" e "você vai deixar de receber o seu salário". Vejam com os seus próprios olhos: (https://www.youtube.com/watch?v=mA8PLykSk_k&feature=share)  Decepção define o que estou sentindo. Como alguém que você admira pode se unir a gente tão covarde e contribuir com a destruição dos direitos dos trabalhadores?


Silvio Santos nos ensinou como perder a credibilidade, o respeito e a admiração de milhões de pessoas em dez segundos. Se fosse um quadro de programa de TV, daria o nome de "Se mate nos 10", uma versão escatológica do "Se vira nos 30" do Faustão. O marketing negativo de tão incompreensível campanha publicitária, deve acertar em cheio os corações dos brasileiros que sempre adoraram o dono do baú e enxergaram nele um exemplo de dignidade, correção, superação e decência. Pelo menos os que possuírem o mínimo de bom senso, irão refletir cuidadosamente sobre as mensagens transmitidas pelo maior apresentador da TV brasileira, em seu canal de televisivo.

Reza a lenda que Silvio Santos conseguiu a sua concessão graças a troca de favores durante o regime militar. O que o fez merecer tamanho regalo propiciado por parte da turma da caserna, não se sabe, o que sabemos é que na época da ditadura ninguém ganhava nada de mão beijada. Muito menos uma concessão para um canal de TV. Tinha que beijar a mão de alguém. Mas isso são águas passadas, e elas não movem moinhos. A questão é entender o que levou o dono do SBT a cometer tamanha descompensação. Baseado em um ditado antigo que diz: "Diga-me com quem andas e eu te direi quem és", devo concluir que Silvio Santos também é golpista, assim como Michel Temer e todos que apoiam tão fatídica reforma.

Os mais prejudicados com essa reforma da previdência, proposta pelo atual governo, serão os mais pobres e todos que não são ricos ou milionários, de um modo geral. E por que a essa altura do campeonato, Silvio Santos resolve se posicionar contra o povo, os mais pobres e contra a classe trabalhadora do país? Justo ele, que sempre é citado por funcionários e ex-funcionários como um bom patrão. Por que apoiar de forma particular, via seu canal de TV, uma reforma que reinstitui a escravidão de forma moderna e estabelece o servilismo como forma de sobrevivência para os menos favorecidos? Justamente os pobres que lhe ajudaram a aumentar a sua fortuna, comprando carnês da felicidade, tele senas e dando enorme audiência a seus programas. Ou alguém acha que a elite compra esses produtos? 

Logo Silvio Santos, que apresenta um quadro chamado "Não erre a letra", vem nos mandar essa letra errada? - Flash da Jequiti - Sugiro que também que lancemos campanhas nas redes sociais, direcionadas aos funcionários do SBT, os alertando por exemplo, de que se o povão fizer um boicote e deixar de sintonizar a emissora, como protesto ao apoio do seu dono ao governo golpista, o seu patrão não terá dinheiro para pagar os seus salários, porque os patrocinadores irão sumir. Quem vai anunciar em um canal que ninguém assiste? O domingo não será mais tão legal assim no SBT. E aí? Responde,passa ou repassa? Pelo jeito tem outra emissora precisando saber que o povo não é bobo e nem se deixar comprar por aviõezinhos de 10, 20 e 100 reais. 

As propagandas exibidas no SBT são de uma infelicidade extrema. É pior do que estar nu dentro da banheira do Gugu e ter que se abaixar para pegar o sabonete que caiu do lado de fora. No terceiro filme que completa a trilogia do absurdo, o locutor pergunta se você sabe que os estados brasileiros estão quebrados e se você quer que aconteça o mesmo com o Brasil. Veja: (https://www.youtube.com/watch?v=wDuHo6EtU2s​).  O saudoso Chaves, imortalizado na própria emissora, diria: "Ai, que burro! Dá zero pra ele." Se os estados estão quebrados é graças a incompetência, a corrupção e a desonestidade de seus governantes, que roubam, desviam verbas, se locupletam com o dinheiro público e depois querem que nós paguemos a conta. O ex Governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, não me deixa mentir. 

Por coincidência, essa atitude desastrada do dono do baú, acontece logo após ter vazado a informação de que a Caixa Participações teria comprando ações do banco Panamericano e o livrado de possíveis problemas com o banco central, uma vez que as informações declaradas pelo banco eram inconsistentes contabilmente falando e não refletiam a real situação patrimonial da entidade. Ao que parece o dono do SBT pode ter se aliado ao golpe para que a sua novela mexicana da vida real tenha um final feliz, no melhor estilo Maria do Bairro. O Bozo nessa história, pra variar, fica sendo o povo, que parece gostar de fazer papel de palhaço. 

Temer apelou para a credibilidade e carisma do maior apresentador da TV brasileira. Jogou sujo. Estava certo de que com o apoio de Silvio Santos, o povo cairia no seu conto do vampiro e aceitaria voltar para o tronco, abrindo mão de seus direitos em troca de uma tele sena premiada que nunca chegará. Silvio foi ainda pior do que ele. Aceitou a missão. Jogou no ralo todo o preço que conquistou junto ao povo brasileiro e deixará como legado uma postura reprovável. Entornou uma xícara de café sobre o livro de sua vida e manchou as páginas que melhor contam a sua história. Bateu um pênalti pra fora na final do campeonato. Fez um gol contra no último minuto de jogo. O gênio da TV brasileira pisou feio na bola. Vergonha (flash da Jequiti) nacional.

Que sirva de lição para nós. Enquanto golpistas, políticos corruptos, empresários e a elite fazem o seu 'Show do milhão" particular, guardando a sete chaves o "Segredo Musical" um dos outros e se unindo para nos ferrar, a gente senta e assiste passivamente a "Rolentrando", acreditando que todos eles nos falam apenas a verdade. "Nada além da verdade." 

Não existe povo burro. Existe povo que compra os produtos da Jequiti. 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247