O stand up nazista de Bolsonaro no templo de Salomão

O Führer da direita radical destilou as suas idéias venenosas e o seu projeto de governo caso seja eleito presidente da república. A propaganda fascista de Bolsonaro é tão surreal, que nem Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler na Alemanha nazista, assinaria a sua criação

Deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
Deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) (Foto: Nêggo Tom)

O tradicional Clube Hebraica localizado na zona sul do Rio de Janeiro, foi palco de uma apresentação histórica. O presidenciável Jair Bolsonaro, o Maomé, dos xiitas tupiniquins, realizou um show de stand up no qual ele mostrou a sua já conhecida odiosidade e contou as suas escrotas piadas de mau gosto. Sob o título de “Palestra”, o espetáculo teve uma hora de duração e arrancou aplausos frenéticos e ovações desequilibradas por parte dos presentes. Tamanha euforia fascista não se via desde os tempos de Hitler.

O Führer da direita radical destilou as suas idéias venenosas e o seu projeto de governo caso seja eleito presidente da república. A propaganda fascista de Bolsonaro é tão surreal, que nem Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler na Alemanha nazista, assinaria a sua criação. Eu acho que o marqueteiro do deputado deve ser estagiário do marqueteiro de Donald Trump. É muito mico pra pouco mito. Aliás, esse papo de mito vem fazendo com que o Bolsonaro se sinta como uma espécie de deus, que pode recriar o mundo em quadro anos de governo e condenar ao inferno quem não compartilhar de sua ideologia.

O vídeo da tal palestra disponível no You Tube é um convite ao vômito e ao mal estar físico e mental de qualquer um que se considere no mínimo, ser humano. De ofensas as minorias, as quais ele classifica como: inúteis e improdutivos que só querem viver de bolsa família a piadas infames como a que fez com a ausência de um dos dedos da mão do ex-presidente Lula, Bolsonaro foi externando todo o seu desejo de ser Luis XVI e estabelecer o seu absolutismo psicótico, disfarçado de ditadura democrática. É tudo muito louco mesmo. Não tente entender. Bolsonaro não é para amadores. Principalmente para quem ama a vida, a liberdade e respeita a dignidade e o direito de ir vir do outro.

Ao dizer que em seu governo não haverá mais nenhuma reserva indígena e nem quilombola, Bolsonaro desrespeita a história desses povos e ignora a importância vital dos seus antepassados na construção da nossa sociedade. Tal declaração já era racista e preconceituosa por si mesma, não precisando ele ter acrescentado o fato de que um afro descendente de um quilombo que ele havia visitado, não servia mais nem para procriar. Segundo ele, o afro descendente pesava, no mínimo, umas sete arroubas e era mais um vagabundo que só quer viver à custa do governo e não quer fazer mais nada na vida. Eu confesso que ainda tinha dúvidas, mas agora me certifico de que Bolsonaro é sim racista e preconceituoso e assim como muitos outros cidadãos de bem, em especial os que o seguem, não se dão conta disso e externam o seu preconcei to de forma inconscientemente natural.

Bolsonaro ainda afirmou que caso seja eleito, todo cidadão de bem terá o direito de possuir uma arma de fogo, talvez para fazer o que ele entende por justiça e que o estado não está tendo competência para executar. Literalmente falando. Ele quer ver mais sangue jorrando a céu aberto, mas não pense que isso se limitaria apenas aos bandidos e delinqüentes. O seu discurso de ódio, intolerância e má fé, sinaliza que a sua vontade é punir com a morte, todo cidadão que não reze na sua cartilha e se insubordine as suas regras. Quem não está com ele, está contra ele. Ame-o ou morra. Por tudo que ele já expôs ao longo de anos de vida pública, podemos considerá-lo um delinquente ideológico. Um bandido que tenta roubar o valor mais precioso das pessoas. O sentimento de humanidade para com o seu semelhan te.  

Não consigo me estender muito quando falo de tão nefasto personagem da nossa malfadada política. Um patriota que na mesma palestra citou que se as reservas demarcadas pelo governo estivessem sendo exploradas por espanhóis, por exemplo, estariam gerando bilhões de lucros. Para quem? Para o povo? Como alguém que se declara nacionalista deseja vender o território de seu país para o capital estrangeiro? É se perder nas afirmações do próprio discurso e contradizer a si mesmo, tendo a certeza de que todo mundo é idiota o suficiente para não se ater aos detalhes. Bolsonaro também atacou as ONG’s e prometeu exterminá-las, assim como a outros projetos sociais implantados pelos governos Lula e Dilma. Há um tempo, em entrevista ao programa CQC, ele declarou que igualdade é coisa de comunista, o que já nos dá a exata no& ccedil;ão de para quem ele vai governar.

Bolsonaro questionou a idoneidade dos próprios companheiros da legenda partidária a qual é filiado, dizendo que se destaparem a privada do partido, só iriam sobrar ele e mais um. Não tenho tanta certeza de que ele escaparia ileso, mas talvez ele tenha acertado nessa, uma vez que o seu partido, o PSC, tem entre os seus filiados gente do naipe de Pastor Everaldo e Marco Feliciano. O cheiro não é dos mais agradáveis mesmo e nem precisa levantar a tampa da privada para senti-lo. A verdade é que mesmo sendo tão fácil desconstruir os argumentos de Bolsonaro, devo reconhecer que o cara é mesmo um mito. Só um mito conseguiria fazer um stand up nazista dentro de um clube judaico e ainda ser aplaudido por isso. E ele conseguiu.

Hitler deve estar se remoendo no túmulo, de inveja de seu pretenso sucessor.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247