O vai e vem de Ciro Gomes na esquerda em 2018

Parece, de fato, que Ciro quer mirar no eleitorado "isentão". Até aí, nenhum problema, considerando as alianças que o PT fez com o MDB quando era governo federal. Mas isso não o torna imune às críticas

03/02/2017- São Paulo- SP, Brasil- Ex-presidente Lula recebe vista de Ciro Gomes e do governador do Ceará, Camilo Santana (PT-CE), no hospital Sírio-Libanês, onde está internada a ex-primeira-dama Marisa Letícia. Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula
03/02/2017- São Paulo- SP, Brasil- Ex-presidente Lula recebe vista de Ciro Gomes e do governador do Ceará, Camilo Santana (PT-CE), no hospital Sírio-Libanês, onde está internada a ex-primeira-dama Marisa Letícia. Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula (Foto: Pedro Zambarda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Acho engraçado, e não é maldade minha com o Ciro Gomes, que sua assessoria chame a Mônica Bergamo ou a Folha de S.Paulo de "usina de intrigas" nesta quinta-feira após uma coluna dela na Folha de S.Paulo afirmando que o pré-candidato espera que o "PT correrá para seus braços para evitar fiasco eleitoral". Tenho minhas razões para questionar Ciro e seu time.

O pré-candidato compareceu com sua típica "sinceridade" num evento de aniversário da própria Folha falando que não há necessidade de regulação de imprensa. Pode ter sido apenas por razões eleitoreiras, mas Ciro me pareceu querendo conquistar a simpatia da própria Mônica, que o entrevistou, e do público do jornal.

Há alguns meses que venho alertando para a linguagem similar ao político Emmanuel Macron adotada por Ciro Gomes. A ideia é passar uma impressão de que ele é progressista sem de fato abraçar causas da esquerda que estão sendo atacadas no Brasil, como os programas sociais de Lula e Dilma.

Parece, de fato, que Ciro quer mirar no eleitorado "isentão".

Até aí, nenhum problema, considerando as alianças que o PT fez com o MDB quando era governo federal. Mas isso não o torna imune às críticas.

Para ficar num exemplo: a ausência de Ciro no caso da prisão de Lula foi cobrada sim de uma maneira honesta. Se Ciro Gomes considera mesmo que Lula é um grande líder, porque não compareceu no momento mais crítico dele?

Atos, muitas vezes, falam mais do que palavras.

Em tempo: Respeito as opiniões divergentes dos companheiros que conheço do PDT e de quem vai votar no Ciro. Mas as minhas críticas são claras e tem fundamento.

Ainda mais considerando que Ciro Gomes ainda se vende na corrida de 2018 como centro-esquerda.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247