OAB pode ir ao STF contra manobras de Cunha

Em nota, entidade presidida por Marcus Vinicius Furtado Coêlho condena as manobras do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para obstruir a deliberação do Conselho de Ética sobre o processo de sua cassação; ontem, por ordem da Mesa Diretora da Casa, o presidente do colegiado destituiu o relator do processo; "A OAB está pronta para ir ao STF com uma ação para garantir o funcionamento adequado do Conselho de Ética, caso isso seja necessário", anuncia a Ordem dos Advogados do Brasil, no comunicado; "A palavra da OAB sempre foi relevante nos processos políticos brasileiros. Até aqui a entidade se manteve distante da guerra do impeachment, adiando um posicionamento. Isso começou a mudar nesta manhã", comenta Tereza Cruvinel; nova sessão acorre na manhã desta quinta

Em nota, entidade presidida por Marcus Vinicius Furtado Coêlho condena as manobras do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para obstruir a deliberação do Conselho de Ética sobre o processo de sua cassação; ontem, por ordem da Mesa Diretora da Casa, o presidente do colegiado destituiu o relator do processo; "A OAB está pronta para ir ao STF com uma ação para garantir o funcionamento adequado do Conselho de Ética, caso isso seja necessário", anuncia a Ordem dos Advogados do Brasil, no comunicado; "A palavra da OAB sempre foi relevante nos processos políticos brasileiros. Até aqui a entidade se manteve distante da guerra do impeachment, adiando um posicionamento. Isso começou a mudar nesta manhã", comenta Tereza Cruvinel; nova sessão acorre na manhã desta quinta
Em nota, entidade presidida por Marcus Vinicius Furtado Coêlho condena as manobras do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para obstruir a deliberação do Conselho de Ética sobre o processo de sua cassação; ontem, por ordem da Mesa Diretora da Casa, o presidente do colegiado destituiu o relator do processo; "A OAB está pronta para ir ao STF com uma ação para garantir o funcionamento adequado do Conselho de Ética, caso isso seja necessário", anuncia a Ordem dos Advogados do Brasil, no comunicado; "A palavra da OAB sempre foi relevante nos processos políticos brasileiros. Até aqui a entidade se manteve distante da guerra do impeachment, adiando um posicionamento. Isso começou a mudar nesta manhã", comenta Tereza Cruvinel; nova sessão acorre na manhã desta quinta (Foto: Tereza Cruvinel)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A palavra da OAB sempre foi relevante nos processos políticos brasileiros. Até aqui a entidade se manteve distante da guerra do impeachment, adiando um posicionamento. Isso começou a mudar nesta manhã, com a emissão de uma nota oficial pelo presidente da entidade, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, condenando as manobras do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para obstruir a deliberação do Conselho de Ética sobre o processo de sua cassação. A nota afirma que a OAB está pronta para ir ao STF com uma ação para garantir o funcionamento adequado do Conselho de Ética, caso isso seja necessário. 

Especificamente sobre o impeachment da presidente Dilma, a Ordem diz estar reunindo mais elementos para um posicionamento, mas no Brasil até os papagaios sabem que o impeachment de Dilma é um caso conexo com o processo de cassação de Cunha. Não tivesse o PT decidido votar pelo prosseguimento de seu processo, ele não teria acolhido o pedido de impeachment.

A nota da OAB

"Os processos nos Conselhos de Ética da Câmara e do Senado devem ser concluídos com agilidade. Atitudes como a substituição do relator do processo contra o deputado Eduardo Cunha em nada contribuem para o esclarecimento das suspeitas que recaem contra ele. A OAB está pronta para ir ao STF com uma ação para garantir o funcionamento adequado do Conselho de Ética, caso isso seja necessário. O Colégio de Presidentes das seccionais da Ordem dos Advogados já se manifestou no sentido de que há motivos para o mandato de Eduardo Cunha ser cassado, respeitado o devido processo legal e a ampla defesa. Prezamos pelo bom funcionamento das instituições".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247