Operação Brother Sam e Operação Lava Jato: similaridades

Estender aos analfabetos o direito ao voto, nacionalizar as Indústrias, aumentar o salário mínimo: Se constituíram em objetivos de reformas do presidente João Goulart para seu governo no ano de 1964, ele estava no poder presidencial desde o dia 08 de setembro de 1961, e tais metas foram consideradas atitudes comunistas.

Operação Brother Sam e Operação Lava Jato: similaridades
Operação Brother Sam e Operação Lava Jato: similaridades (Foto: © Foto : Divulgação / Twitter John Bolton)

Estender aos ANALFABETOS o direito ao voto, nacionalizar as Indústrias, aumentar o salário mínimo: Se constituíram em objetivos de reformas do presidente João Goulart para seu governo no ano de 1964, ele estava no poder presidencial desde o dia 08 de setembro de 1961, e tais metas foram consideradas atitudes COMUNISTAS.

Isto redundou em uma marcha militar quando as tropas lideradas pelo general Olímpio Mourão Filho se deslocaram de Minas Gerais para o Rio de Janeiro, na
madrugada do dia 31; havia receio, por parte dos Estados Unidos, de que o Golpe falhasse ou que as forças que apoiavam Goulart; inclusive populares – ensaiassem algum tipo de resistência.

A época se implantou na Baía de Guanabara um aparato da marinha norte-americana, que foi batizado como "Operação Brother Sam"; tal irmandade sabia exatamente o que fazer caso o governo e qualquer força de apoio a ele: Resistisse ao GOLPE; porém João Goulart temendo um derramamento de sangue através de uma Guerra Civil – Não resistiu e foi para o exílio no Paraguai.

Todo o movimento de mudanças nacionalistas operadas por um governo democrático tornou-se alvo e gerou uma INTERVENÇÃO IMPERIALISTA estadunidense; a nação do Tio Sam entrou em cena para garantir sua hegemonia mundial; e foi apoiada por parcela militar brasileira.

O sangue que deixou de ser derramado no dia 31 de março de 1964, não deixaria de ser derramado mais tarde, através da tortura e morte de centenas de seres humanos que não se conformaram com a tal intervenção por parte dos Estados Unidos da América do Norte – Que teve a CIA como um Organismo investigativo e Espião que garantiu a consumação de um projeto que já se engendrava há mais de três anos sob a orquestração do governo JK.

O contexto da Guerra Fria vigorava nestes anos, e qualquer forma de mudança de base em um país de "Terceiro Mundo" era entendida como apoio a URSS com seu "Socialismo manchado de Comunismo anticristão."

O ideal para o Brasil, que até 1961 integrou o bloco Capitalista, deveria ser continuar acostumado ao subjugo do servilismo colonial.

Foram vinte anos de Ditadura Militar: 1964 – 1985, e muitos ainda gemem do calabouço do desaparecimento; dentre eles, homens de educação como Anísio
Teixeira, perpassando por jornalistas como Wladimir Herzog, que foram eliminados pelo braço forte da Opressão.

E depois de um Período de Abertura que trouxe ao Brasil os exilados, como Leonel de Moura Brizola, que inclusive fora eleito governador do Rio de Janeiro por duas vezes - aterrissamos nos anos Dois mil, ainda mui assombrados pelo fantasma do vitupério que esfolava sem pedir licença.

Hoje, depois de movimentos de resistência históricos como: "Diretas Já", "Caras Pintadas" – o povo do Brasil vive de resistência em resistência e brada: LULA LIVRE! para o único presidente representante de um PARTIDO DE TRABALHADORES, que conseguiu minorar a fome nacional, com seu governo para TODOS E TODAS, ele foi preso no dia 07 de abril de 2018, sem provas, por uma operação tão intervencionista como a "OPERAÇÃO BROTHER SAM": "A OPERAÇÃO LAVA-JATO".

E a jato o povo brasileiro está sendo empobrecido e negligenciado por um novo golpe dentro dos outros golpes: "O GOLPE FAKE"- que elegeu através de falsas notícias o primeiro candidato escolhido previamente pelo novo fascismo que governa a Terra do TIO SAM sob o mesmo lema: I WANT YOU FOR U.S.ARMY.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247