Os anti-Ptistas e seu ódio a serviço da oposição

Uma questão a ser observada é como os anti-PTistas vão lidar com o ódio contra Dilma, Lula e o PT caso o impeachment se confirme. Dificilmente vão conseguir encontrar outro partido ou personagem que continue alimentando todo este ódio

Uma questão a ser observada é como os anti-PTistas vão lidar com o ódio contra Dilma, Lula e o PT caso o impeachment se confirme. Dificilmente vão conseguir encontrar outro partido ou personagem que continue alimentando todo este ódio. Não importa quem ou o quanto se roube no Brasil, nada dará tanto prazer quanto ruminar este fel, mesmo que seus "aliados" aproveitem a desestabilização política, provocada por uma falsa ideia de combater a corrupção para melhor surrupiar o patrimônio público. Afinal estamos falando de centenas de parlamentares "contra a corrupção" respondendo inquéritos por recebimento de propina, dentre eles o Vice-presidente Michel Temer, suspeito de receber 5 milhões em propina que deveria ser do presidente da Câmara dos Deputados, o réu Eduardo Cunha. Alguém imagina que o roubo diminui quando se está mais próximos do poder? mas ainda assim tem gente acreditando que está combatendo a corrupção.

Os pró impeachment não estranham aliarem-se à corruptos para tirar quem supostamente "pedalou", sem crime comprovado e muito menos se dão conta da aprovação de leis retrógradas e que propõem a redução de direitos já adquiridos. Seria desinformação ou má fé? o fato é que continua-se a enxergar apenas um Lula, Dilma e PT, a frente do nariz, desconsiderando tudo que não seja relativo e este triunvirato. Não é necessário se fazer um esforço hercúleo para perceber que o problema é bem mais amplo e que o ódio, ao cegar, facilita ainda mais a ascensão da bancada BBB, da Bala, do Boi e da Bíblia, dentre outras, que teve seu caminho aberto pelos anti-PTistas.

Entre as manobras, pode-se destacar a ameaça à CLT com a redução dos direitos e garantias do trabalhador de tal sorte que a palavra empregado corre o risco de desaparecer do vocabulário; a bancada da bala alterando o estatuto do desarmamento, facilitando a indústria bélica e suas consequências; a bancada do agronegócio afrouxando as leis ambientais e alterando a demarcação de terras indígenas com possíveis reflexos em áreas de quilombos e de conservação ambiental e a bancada da bíblia autorizando as igrejas a questionarem o STF, mas os anti-PTistas tem algo mais sério para se preocupar, achando que destilar o seu ódio e sair às ruas são atitudes necessárias e suficientes para prestar um bom serviço à nação.

Alguém precisa dizer que a oposição tem usado espertamente os anti-PTistas para atingir seus objetivos escusos, da mesma forma que os anti-PTistas "usam" os aliados Temer e Cunha, "convencidos" de que vão "expurgar o corrupção do Brasil". Uma parceria nociva, que poderá gerar retrocessos inimagináveis à sociedade e que lamentavelmente a população pró impeachment se mostra incapaz de enxergar esta reprise de 1964, onde nada mudou com relação a corrupção mas triunfou enganando as pessoas que saíram às ruas de verde e amarelo bradando contra a corrupção e fora presidente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247