Os índios e nós

O Brasil acima de tudo não é o da sustentabilidade, respeito, direitos, mas o da caça, do desmatamento e da escravidão!

Os índios e nós
Os índios e nós (Foto: Lula Marques/ Fotos Públicas)

A cultura, os costumes  de qualquer sociedade devem ser respeitados e valorizados.

A frase acima, não se refere somente as sociedades ditas civilizadas, mas ela abrange a todos.

Justificar um extermínio cultural, o sequestro de terras através de uma ideia civilizatória é ignorar todo o conteúdo da história.

Impulsionando a política retrógrada de colonização, com o acréscimo do pacote de reformas que assombra esta sociedade tão civilizada, que, inclusive, já vive uma reforma trabalhista. Falar em aproximar ou trazer os índios para uma realidade civilizada seria, infelizmente, sem nenhum exagero, uma fotografia do Brasil escravocrata.

O fato é  que a proposta do então Presidente eleito para um Brasil próspero,  atropela direitos, ignora cultura, costumes e respeito.

Aliás no que tange o verbo ignorar a trupe do Presidente eleito faz valer o verbo.

O futuro ministro que vai chefiar a pasta da cidadania, que vai abocanhar, entre outras, a cultura, em uma infeliz declaração afirmou que não conhece nada sobre esporte  e cultura e sobre este ultimo só sabe tocar berimbau.

Cultura vai muito além  de tocar instrumento!

Um universo diverso que soma e promove o conhecimento.

O Brasil possui uma colcha cultural, que tem em sua costura um alinhavado forte de retalhos, que para a pluralidade e principalmente para a mitigação do preconceito  deve ser valorizado.”

Com essa política do laço fica difícil oxigenar qualquer esperança para os próximos anos, afinal no desenrolar das coisas, o entendimento que fica é  que a defesa de terras só esta do lado ruralista, do agronegócio. Para os índios, estes, a tomada de suas terras é vista a partir do olhar desumano neoliberal, como  possibilidade, chance de se tornar civilizado.

Para o mundo civilizado do futuro Presidente, nos cabe a escolha entre ter direitos ou trabalho.

O não entendimento, junto ao descaso com a preocupação ao meio ambiente, as variações  alarmantes do clima, agregado a obediência ao neoliberalismo “trumpiano”, a proposta de governo futuro coloca o Brasil na posição de ameaça mundial.

Ora, contamos com a maior biodiversidade do planeta, uma floresta que precisa ser preservada pelo bem da existência humana!

O mundo percebe, hoje, o grande mal causado durante anos de exploração e descaso com o meio ambiente.

O Brasil que seria ponto de encontro para grandes debates sobre o clima em 2019, na Conferência do Clima no Brasil, segue na contramão com a decisão do então presidente eleito de cancelar o evento.

O Brasil acima de tudo não é o da sustentabilidade, respeito, direitos, mas o da caça, do desmatamento e da escravidão!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247