Osmar Terra segue a bradar seu medievalismo

As 3 mil mortes da terça-feira (4) mostram que o médico e deputado bolsonarista segue na sua cruzada contra a ciência e os fatos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Paulo Henrique Arantes

Assim tuitou Osmar Terra na segunda-feira (3): “Hoje tivemos o menor número de óbitos dos últimos 56 dias, voltando a ficar abaixo de 1.000. Não é motivo para comemorar, porque cada vida importa. Mas, como previmos, está ocorrendo uma tendência de queda importante e continuada de casos, que deverá levar ao fim do surto”.

As 3 mil mortes da terça-feira (4) mostram que o médico e deputado bolsonarista segue na sua cruzada contra a ciência e os fatos.

Terra foi um dos charlatães que moldaram a cabeça de Jair Bolsonaro no início da pandemia, fazendo-o crer na falácia da imunidade de rebanho como solução rápida da pandemia. O ideal, para ele, era permitir uma curva ascendente acentuada de contágios, de modo a tornar imune a maioria da população o mais rápido possível. Iludido pelo que seria uma “gripezinha”, não considerou o potencial mortal do vírus.

O conceito de “imunidade de rebanho” fomenta uma disputa retórica entre cientistas de conduta duvidosa, e que não são epidemiologistas. Nenhum epidemiologista nunca propôs que se deixe grande parcela de uma população se contaminar. Osmar Terra envergonha a classe médica - e também a classe política.

Em março de 2020, a imprensa começou a destacar os efeitos das medidas de distanciamento sobre a economia. As narrativas, em nome do “bom jornalismo”, seguiram princípio de “ouvir os dois lados” – um, favorável à “imunidade de rebanho”; outro, ao distanciamento social. E picaretas como Osmar Terra ganharam voz.

Nesse caso, não existe equivalência, já que a oposição à “imunidade de rebanho” é cientificamente embasada, enquanto sua defesa baseia-se em projeções de economistas neoliberais temerosos dos efeitos das medidas restritivas de circulação.

Deputado de ideias medievais, Osmar Terra ganhou amplo espaço na mídia com suas considerações que foram da insignificância do vírus à exaltação da cloroquina, passando pela “imunidade de rebanho”. Reportagens em grandes portais de notícias continham links de vídeo para pronunciamentos desse bolsonarista recheados de informações falsas. Deu no que deu.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email