Para atender interesses dos Estados Unidos, a Espanha viola direitos dos africanos e bota a culpa na Rússia

"Para tentar se isentar de responsabilidades junto a sua população pelo corte de gás, governo espanhol e a mídia pro-OTAN decidiram botar toda culpa na Rússia"

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


Por Jair de Souza 

O conflito bélico que eclodiu na Europa com o início das operações especiais da Federação Russa na Ucrânia pôs a nu um fato que muitos vinham tratando de ignorar há bom tempo: a completa submissão dos países europeus aos desígnios dos Estados Unidos.

Através do comando da gigantesca máquina de guerra representada pela OTAN e com a presença de tropas estrategicamente espalhadas por todos os países membros da Aliança, os Estados Unidos exercem um avassalador domínio sobre todos esses países europeus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A subordinação é tão gritante que, para atender interesses quase exclusivamente dos Estados Unidos, os países membros da OTAN se dispõem a tomar ou acatar medidas que, decididamente, em nada favorecem a essas nações ou a suas populações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A decisão do governo da Alemanha de não permitir a entrada em funcionamento de um novo gasoduto já inteiramente pronto, para cuja construção foram empregados vultosos capitais, inclusive de várias empresas alemãs, dá ideia do nível de submissão a que nos referimos. A Alemanha seria o principal beneficiário na utilização deste gás conduzido através deste gasoduto, mas, para não se contrapor às determinações emanadas dos Estados Unidos, aceitou deixar de lado essa grandiosa e custosa obra de engenharia para ficar na dependência do fornecimento de gás liquefeito proveniente dos Estados Unidos e transportado à Europa em navios a preços exorbitantemente mais elevados.

No caso recente do vídeo deste link (https://youtu.be/09dIG-QI-mI), vamos ver como a Espanha se dispôs a entrar em conflito com seu principal fornecedor de gás natural (Argélia) para também cumprir as orientações dos centros de decisão estadunidenses, que desejam fortalecer militarmente seu flanco sul e, para tanto, interromper o fluxo de imigrantes africanos que precisam cruzar território do Saara Ocidental e do Marrocos em sua tentativa de alcançar a Europa para fugir da fome e da miséria a que foram submetidos pelo neocolonialismo os países da África subsaariana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em relação a isto, diferentemente do que ocorre com os imigrantes provenientes da Ucrânia, não é nada humanitário o tratamento dedicado aos africanos que buscam desesperadamente encontrar um lugar para sobreviver. Cabe indagar se isto se deve a alguma motivação de caráter racista por se tratar de gente de pele negra e não loiros de olhos azuis.

Porém, para tentar se isentar de responsabilidades junto a sua população pelas dificuldades surgidas devido ao corte do fornecimento de gás causado por sua violação dos acordos anteriores com a Argélia em torno do Saara Ocidental, o governo espanhol e sua mídia pro-OTAN decidiram, como de costume, botar toda a culpa na Rússia.

Fiz a tradução ao português e preparei as legendas para possibilitar que mais brasileiros possam apreciar este vídeo em que o caso do posicionamento da Espanha contra o povo saariano é apresentado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Link do vídeo: https://youtu.be/09dIG-QI-mI

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email