Paulo Guedes, a tchutchuca neoliberal

Nunca antes na história desse país viu-se tanta gente arrogante, prepotente, presunçosa, delirante e incompetente reunida no mesmo governo. Paulo Guedes é apenas um deles, mas julga-se o mais importante dentre todos. Ele é o principal mensageiro da grande mentira chamada déficit da previdência

Paulo Guedes, a tchutchuca neoliberal
Paulo Guedes, a tchutchuca neoliberal (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Tchutchuca! Vai ali pro seu tigrão! Faz pra mim essa reforma, que eu te dou uma comissão. Parafraseando um funk de sucesso do Bonde do Tigrão, uno-me ao coro puxado pelo Deputado Federal, Zeca Dirceu, para dizer que é bem desse jeito que o Ministro Paulo Guedes, o posto Tchutchuca, digo, Ipiranga do governo Bolsonaro, relaciona-se com os mais ricos e com os mais pobres.

Nunca antes na história desse país viu-se tanta gente arrogante, prepotente, presunçosa, delirante e incompetente reunida no mesmo governo. Paulo Guedes é apenas um deles, mas julga-se o mais importante dentre todos. E não é para menos. Ele é o principal mensageiro da grande mentira chamada déficit da previdência. E deve orgulhar-se de tal título. Afinal, nem as tchutchucas mais vadias, venderiam-se de forma tão baixa, em traição à própria comunidade.

Sua presença na CCJ da Câmara dos Deputados, para apresentação da reforma de previdência, tornou mais evidente o que qualquer um, que possua uma mínima capacidade de percepção e raciocínio, já havia concluído. Estamos diante de um blefe. O governo Bolsonaro é um blefe, de um mal jogador, cuja única carta que possui na manga, é a intimidação. E eles não terão menor pudor em colocá-la sobre a mesa, ao perceberem que seus parvos argumentos não convencem nem mesmo a seus aliados.

Aliás, eles, os aliados, compareceram em pouco número na sessão. Dentre os que foram, dois ou três conseguiram esboçar alguma empolgação, em defesa do papa da economia neo liberal. O homem que chegou nos EUA e ofereceu o país de bandeja a quem quisesse comprá-lo. Paulo Guedes é um vendido e um vendilhão. E não precisa entender de economia para chegar a essa conclusão. As tchutchucas devem estar ofendidas com a comparação feita. Os tigrões também.

Seu nível de intelecto é tão grande, que o mais alto que ele conseguiu chegar para responder ao deputado Zeca Dirceu, foi xingar a sua mãe, a sua vó e estender à sua família, a analogia inteligente, bem humorada e realista, que o parlamentar havia feito. Zeca Dirceu ainda foi elegante. Ele poderia ter dito que Paulo Guedes se comporta feito uma puta, no trato com os ricos e como um cafetão, quando dirige-se aos pobres. Teria ofendido as putas e os cafetões, mas continuaria falando a verdade.

O senhor Paulo Guedes precisa entender, que ele não é o dono da economia nacional. O Brasil não é uma extensão do seu quintal, onde costuma refastelar-se à sombra de um laranjal. Ele deve todas as explicações possíveis, não apenas ao congresso, mas também à sociedade. É claro, que por se tratar de mais um golpe a ser aplicado no povo, suas explicações não irão colar. Dizer, por exemplo, que a reforma da previdência contempla os mais pobres, é uma das afirmações que nos deixa à vontade, para chamá-lo de tchutchuca dos ricos.

A reforma que esse senhor propõe, é o fim da previdência pública e a instituição da miséria a médio prazo. Especialistas e a outras tchutchucas de banqueiros e de grandes empresários, dirão, quem é esse articulista, onde ele estudou economia, o que ele entende de política para estar fazendo tal afirmação? A resposta é simples. Basta observarmos quem é que apoia essa reforma, para concluirmos a quem ela beneficia. Apenas dois tipos de pessoa, apoiaria algo que as prejudicaria. Os idiotas e os pobres eleitores de Bolsonaro. Com o perdão da redundância.

Paulo Guedes cobrou dos parlamentares da oposição, o respeito que ele não tem com o povo brasileiro, quando o oferece como escravo ao capital estrangeiro. Quem diz que, se pudesse, venderia tudo o que tem no Brasil, não merece respeito. Paulo Guedes não é economista. É um mercador dos bens públicos. Um tigrão covarde, que pretende ferrar com a vida de milhões de pobres, para garantir o seu quinhão.

Seguindo na minha paráfrase da letra do funk do Bonde do Tigrão, eu diria que após a sessão na CCJ, Paulo Guedes foi chamado pelos tigrões do capital e advertido quanto ao seu mal desempenho na defesa de seus interesses. Disseram a ele: "Vem tchutchuca velha! Senta aqui com o patrãozinho. Vou te explicar de novo e vê se agora faz certinho. Vou te dar um rala peito, se você não convencer. Escute com atenção! É assim que você deve fazer."

Enquanto isso, o perfil presidencial no Twitter pergunta: O que é tchutchuca?

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247