Petra

Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia, afirma que "a ação da Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto - uma ação de Estado, ilegal e passível de sanção judicial - revelou a dimensão desse pânico: Petra é chamada de 'ativista' contra o Brasil, no mais puro estilo nazifascista de criminalização da crítica"

(Foto: Reprodução)

Por Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia

Os asseclas do governo Bolsonaro estão, simplesmente, em pânico com a possibilidade de o documentário "Democracia em vertigem", da cineasta Petra Costa, ganhar Oscar, no próximo domingo, 9 de fevereiro.

A ação da Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto - uma ação de Estado, ilegal e passível de sanção judicial - revelou a dimensão desse pânico: Petra é chamada de "ativista" contra o Brasil, no mais puro estilo nazifascista de criminalização da crítica.

Na verdade, trata-se de um chamado ao linchamento nas redes, a forma naturalizada de reação do bolsonarismo diante da crítica e da razão. Ainda mais diante de uma narrativa que ganhou importância mundial como símbolo global da luta antifascista.

É muito para a cabeça de idiotas seguidos por imbecis nutridos, diuturnamente, pelo mingau da ignorância servido em mamadeiras de piroca.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247