Por que Augusto Nunes agrediu Glenn?

"O ex-jornalista Augusto Nunes partiu para a violência porque viveu, naqueles parcos segundos ao lado de Glenn Greenwald, um dos piores momentos de sua vida. Incapaz de lidar com isso, apelou", escreve o deputado federal Rogério Correia, evidenciando a grandeza de Glenn Greenwald e a pequeneza de Augusto Nunes

(Foto: Divulgação)

Sim, porque ele é covarde. Sim, porque não conseguiria responder, com argumentos, à acusação de “covarde” feita pelo colega jornalista. Isso tudo é verdade. Mas é mais do que isso.

O ex-jornalista Augusto Nunes partiu para a violência porque viveu, naqueles parcos segundos ao lado de Glenn Greenwald, um dos piores momentos de sua vida. Incapaz de lidar com isso, apelou.

Ali estava, ao seu lado, Glenn Greenwald, jornalista, gay, pai de dois filhos com o companheiro David Miranda, prêmios Pulitzer e Oscar no currículo, um dos profissionais mais conhecidos em todo o mundo. É claro que Augusto Nunes sabia estar diante de um monstro sagrado da profissão que ele, Augusto, exercia até há pouco (mal e porcamente, mas, vá lá, exercia).

E quem era o Augusto Nunes ali sentado no programa Pânico Jovem Pan? É óbvio que ele tem consciência tratar-se de um mercenário das palavras, alguém que vendeu a credibilidade, o bem mais precioso para um jornalista, por um punhado de celebridade nas redes sociais. Sabe que defender o governo protofascista de plantão é tarefa pesada. Sabe que não goza da admiração de nenhum jornalista que possa honrar o nome. Sabe que virou um fanfarrão que vive apenas de “lacração” em Twitter, Facebook, Youtube, Instagram e semelhantes, admirado apenas por zumbis e semianalfabetos políticos...

Augusto Nunes sabia e sabe que é, ou se tornou, um simulacro humano. Naqueles raros segundos ao lado de Glenn, não suportou tamanha humilhação.

Até porque, sim, Augusto Nunes é um covarde.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247