Por que Lula virou assombração?

A pergunta é da colunista Helena Chagas, do Jornalistas pela Democracia, que indaga: "Que tantos poderes assim terá Lula, condenado por corrupção, declarado inelegível e derrotado nas últimas eleições, para influir nos destinos da nação?"; para ela, "o desfecho das eleições de 2018 deixou o establishment numa situação de tal fragilidade e insegurança que Lula – derrotado, condenado e inelegível, não custa lembrar – virou uma espécie de assombração para o novo governo e todos que o apoiam. Acima de tudo, isso mostra uma tremenda falta de confiança em quem elegeram"; "Lula não tem exército, e sua única arma é a voz", reforça Helena

Por que Lula virou assombração?
Por que Lula virou assombração? (Foto: Ricardo Stuckert)

Por Helena Chagas, para Os Divergentes e para o Jornalistas pela Democracia - O estranho fenômeno que enlouquece o establishment e leva a República a se mobilizar com rapidez impressionante a cada vez que alguém ameaça tirar da cadeia o ex-presidente Lula certamente será objeto de muitos estudos por parte dos historiadores futuros. Que tantos poderes assim terá Lula, condenado por corrupção, declarado inelegível e derrotado nas últimas eleições, para influir nos destinos da nação?

Essa é a pergunta que não quer calar. Não foi desta vez, já que Dias Toffoli cassou a liminar de Marco Aurélio, mas é razoável supor que, mais dia menos dia, o ex-presidente será solto. Afinal, ele não foi condenado à prisão perpétua pela Justiça – ainda que o tenha sido na cabeça de alguns.

Ainda que o colegiado do STF amarele no dia 10 de abril, quando vai julgar a prisão após condenação na segunda instância, há tendência, na segunda turma, a reduzir a pena de 12 anos a ele infligida, considerando que não houve crime de lavagem de dinheiro. Sem falar na possibilidade de, em algum momento, ser mandado para prisão domiciliar. E aí?

Pelas reações do mundo político, jurídico e militar que vimos ontem, há quem pense que será um Deus-nos-acuda. Mas o que fará Lula, sem mandato e com uma estrutura partidária abalada, de tão revolucionário assim? Lula não tem exército, e sua única arma é a voz.

Aí é que está. O desfecho das eleições de 2018 deixou o establishment numa situação de tal fragilidade e insegurança que Lula – derrotado, condenado e inelegível, não custa lembrar – virou uma espécie de assombração para o novo governo e todos que o apoiam. Acima de tudo, isso mostra uma tremenda falta de confiança em quem elegeram.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247