Povão pede volta de Lula

Voltei revigorado do interior de meu estado. Me animou, e bastante, ver a certeza daquele povo de que se as eleições diretas vierem a acontecer – e pra isso temos que lutar nas ruas e resistir – em 2018 , Lula é o candidato certo para vencer as eleições

18/11/2016- Sumaré- SP, Brasil- Ex-presidente Lula durante visita à Vila Soma.Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
18/11/2016- Sumaré- SP, Brasil- Ex-presidente Lula durante visita à Vila Soma.Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula (Foto: Chico Vigilante)

Visitando várias cidades do oeste do Maranhão, meu estado, pude constatar de perto a revolta da população contra o governo golpista de Michel Temer.

Sem me identificar como deputado, nem como do Partido dos Trabalhadores conversei muito com o povo nas ruas.

Percebi uma quase unanimidade dos mais pobres contra Temer- que já consideram inimigo - e vi a maioria clamando e rogando a Deus pela volta do Lula.

Os pequenos comércios da região funcionavam, as pessoas podiam comprar, a riqueza circulava. Agora está tudo  parado, as pessoas tristes, desesperadas.

Uma coisa boa foi que vi é que a grande mídia lá não manipula mais a cabeça de ninguém.

Notei uma consciência por parte de muita gente de que Dilma foi retirada do poder para ficar mais fácil prejudicar os mais pobres.

Ouvi da boca de muitos deles: tiraram uma mulher honesta para botar uma cambada de ladrões.

As pessoas das regiões mais pobres deste país, que tinham assistência social, estão vendo agora  a imensa destruição ocorrida em pouco mais de oito meses.

Estão percebendo a ausência de perspectivas de melhorias para o futuro e as ameaças constantes as conquistas da classe trabalhadora.

Já perto de São Luiz entrei numa roda de conversa onde havia um fazendeiro revoltado com o Bolsa Família.

Ele dizia: desse jeito não posso mais produzir e isso é culpa da Dilma e do Lula. Lá na região de Coroatá de onde venho, eu botava as pessoas para plantar de meia e agora eles não querem mais  por causa desse  monte de bolsas que recebem.

Plantar a meia é um sistema que foi muito usado no Brasil onde o proprietário cede a terra para o trabalhador plantar mas depois deve dar  metade da colheita ao patrão.

Na verdade o Bolsa Família e outras representou uma libertação para esse povo, que trabalhavam praticamente como escravos. Ninguém mais quer ser escravo.

Apesar da  princesa Isabel ter assinado a Lei da Alforria há mais de um século, no interior de vários estados muitos trabalhavam em regime próximo ao da escravidão.

Sou do interior, já trabalhei na roça, sei a dificuldade que é.

Uma coisa que ouvi muito e gostei foi pessoas dizendo que estavam só esperando baterem em suas portas para pedir votos aqueles deputados que votaram pelo impeachment de Dilma e que hoje estão apoiando medidas contra os direitos dos trabalhadores e contra os programas sociais.

Diziam: Pra estes temos a resposta pronta: Em vocês nunca mais votamos.

Ou seja, mesmo com todo o trabalho de manipulação da grande mídia, no interior do Maranhão não conseguiram convencer ninguém. O povo está tomando consciência da real situação.

Conversando com um vigilante que esteve no interior da Bahia ele me contou que lá a situação é muito similar. O povo se sente traído e só esperando 2108 pra botar o Lula de volta.

Portanto, voltei revigorado do interior de meu estado. Me animou, e bastante, ver a certeza daquele povo de que se as eleições diretas vierem a acontecer – e pra isso temos que lutar nas ruas e resistir – em 2018 , Lula é o candidato certo para vencer as eleições.

Vi muitos dizendo: estamos só esperando 2018 para darmos o troco. Botar o Lula de volta presidente do Brasil.

É isso que faz com que a elite perversa deste país tenha tanto ódio do Lula. É por isso que querem impedir, e já estão tentando aprovar lei no sentido de impedir Lula de se candidatar em 2018.

O Plano maquiavélico dos golpistas é fazer uma eleição indireta em 2017, eleger alguém que tenha alguma credibilidade - cogita-se no ex ministro ministro Nelson Jobim - para ficar quatro e não dois anos, empurrando as eleições  para 2020, com a prorrogação de vários mandatos.

Essa manobra já aconteceu outras vezes no Brasil. Temos que resistir nas ruas contra isso. Temos que  parar de brigar entre nós, a esquerda, e entre as próprias tendências do PT e passemos a lutar  por uma Assembleia Nacional Constituinte Exclusiva e por Eleições Diretas Já.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247