Pra entender o caso dos hackers de Araraquara e o tiro no pé de Sergio Moro

Sergio Moro é desses cegos que levados pela estupidez dos que acreditam ser visionários, se tornam arrogantes a ponto de não enxergar mais nada

(Foto: Brasil 247)

No ultimo final de semana, Sergio Moro imaginou ter dado um xeque mate no Jornal The Intercept, em tres jogadas. Errou e esta prestes a tomar uma invertida.

Pra começar, aquela figura cinematográfica de um HACKER, que tem uma central de computadores fabulosa, cheia de telas, com uma cadeira giratória, de onde se opera teclados especiais, toutch screens, fones de ouvido e sistemas interligados que mais parecem salas da NASA, com sistemas avançadíssimos, com filtros de segurança, que moram em um apartamento blindado, com video monitoramento da central da policia e que consegue mudar o sinal de trânsito pra causar confusão, esquece!

O Haccker da minha querida Araraquara, ta mais pra um cara que por curiosidade, acabou achando um incrível furo no sistema de segurança do TELEGRAN e que deixou vulnerável a qualquer pessoa o conteúdo de mensagens deste aplicativo, não se sabendo ao certo se outros sistemas de troca de mensagens tem essa mesma fragilidade.

Tudo começou com a compra de um pacote de telefonia via VOIP (que é um sistema que utiliza da internet pra fazer ligações, como fazemos com o WhatzApp). Em sua versão, o Haccker, descobriu, por acaso que o sistema de VOIP (telefonia via IP) daria acesso a caixa postal de qualquer telefone o que por sua vez, acessaria a conta do TELEGRAN.

O IP (ou Internet Protocol) é uma identificação única para cada computador conectado a uma rede, uma espécie de RG, que identifica a origem de cada computador, o que acessa e quando acessa. De modo, que se fosse um Haccker hollywoodiano, teria apagado suas "pegadas". Mas como não era, ficou as digitais, RG, CPF e tudo mais!

O diabo, e dizem que o diabo mora nos detalhes, é que a história esta simples demais! A partir de uma simples detalhe (ligação para seu próprio numero) o rapaz descobre que o universo esta a seus pés. E que ele acessou as contas de Telegran, de quem bem entendeu! Foi de Lula e Dilma, à Moro e Bolsonaro! Passando evidentemente pelo Dellagnol... mas como aquele presidente norte americano, que disse ter fumado maconha, mas não tragou, ele não olhou as mensagens de Sergio Moro!

O fato é que o rapaz tem um arsenal. E tendo esse arsenal, que diz estar guardado em nuvem e arquivos DROPBOX. Quantos, onde, quem acessa ? Não se sabe!

Sergio Moro é desses cegos que levados pela estupidez dos que acreditam ser visionários, se tornam arrogantes a ponto de não enxergar mais nada! Deste modo, o Haccker Tupiniquim de Araraquara, ficou assim, exposto! E sua exposição é tão absurdamente simples que Sergio Moro imaginou estar diante de um agente do serviço secreto Russo, a KGB. Não sabia o incauto que a KGB não existe mais e que agora, o que é o serviço secreto se chama GRU!

Com isso, tratou o rapaz como sendo um inimigo de suas pretensões mais sádicas e ao ser informado de que estavam prestes a pegar o Haccker, não teve duvidas. Já pré anunciou a condenação do THE INTERCEPT. Não durou nem 72 horas.

Tudo está claro e a certeza de que ainda era juiz, deu a ele pelo menos três novos processos.

1) Violação de Sigilo de Investigação: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/07/26/como-ministro-ou-vitima-moro-nao-poderia-ter-acesso-a-inquerito-de-hackers.htm (art 154 e 325 do Código Penal).

2) Abuso de autoridade https://oglobo.globo.com/brasil/oposicao-recorre-pgr-contra-moro-por-acesso-inquerito-possivel-destruicao-de-mensagens-23834685 (Lei 4898/65)

3) Tentativa de Obstrução de Justiça,https://brasil.elpais.com/brasil/2019/07/26/politica/1564098183_656802.html (Art 344 Código Penal).

Se fosse o juiz Sergio Moro que estivesse neste processo, certamente o Ministro Sergio Moro e o Procurador Dellagnol, estariam presos! E neste caso, teria razão!

Ao vivo na TV 247 Youtube 247