Proibição das imagens do 7 de Setembro quebra uma perna da campanha de Bolsonaro

"Ao não poder explorar oficialmente como candidato as imagens, Bolsonaro fica sem um instrumento planejado para tentar capturar indecisos", diz Bepe Damasco

www.brasil247.com - Benedito Gonçalves e Bolsonaro no desfile de 7 de setembro
Benedito Gonçalves e Bolsonaro no desfile de 7 de setembro (Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE | Alan Santos/PR)


É com imenso prazer que reconheço que errei, pelo menos parcialmente, ao prever no último artigo que a sujeira produzida por Bolsonaro no 7 de Setembro seria varrida para debaixo do tapete. 

É de grande importância a decisão do ministro Benedito Gonçalves, do TSE, que, atendendo em parte pedido da Coligação Brasil da Esperança, proibiu, no último sábado, Bolsonaro de usar imagens obtidas no Dia da Independência em material de campanha, em especial no horário eleitoral de TV. 

Isto porque o objetivo maior do sequestro do 7 de Setembro por parte de Bolsonaro sempre foi gerar imagens que pudessem ser utilizadas durante o restante da campanha, em busca de fortalecer a narrativa falsa de que os institutos de pesquisa mentem e que o povo está ao seu lado.

Ah, mas independentemente da proibição imposta pela justiça eleitoral, as redes bolsonaristas continuarão, como já estão fazendo, propagando as imagens. É verdade, mas não tem o mesmo efeito, já que não permite que Bolsonaro fure sua bolha de convertidos. 

Ao não poder explorar oficialmente como candidato as imagens, Bolsonaro fica sem um instrumento planejado para tentar capturar indecisos, o que seria essencial para algum avanço nas pesquisas. Agora, sua campanha volta algumas casas. 

7 de Setembro era a bala de prata, vista pelo bolsonarismo como oportunidade derradeira de virar o jogo. Vamos combinar que depois de mover mundos e fundos subir dois pontinhos, dentro da margem de erro, no Datafolha, é um resultado pífio. 

Desfalcado das fotos e vídeos da arruaça que promoveu, resta saber, fora o jogo sujo de sempre, qual será a próxima carta na manga do capitão fascista, se é que ele tem. O certo é que o tempo vai passando, 2 de outubro está chegando e Lula se mantém inabalável na liderança. 

Venceremos.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247