Projeto Metamorfose: Com a teoria e além dela

Para ser fiel a mim mesmo e a um dos trabalhos que já desenvolvo há mais de um ano na Secretaria de Saúde, NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), da Prefeitura Municipal de Brumadinho (MG) – região metropolitana de Belo Horizonte, optei por divulga-lo, principalmente agora, nesses tempos cada vez mais estranhos e sombrios, no qual o “Bullying” tornou-se um  tema nacional

Borboleta
Borboleta (Foto: Cássio Vilela Prado)

No meu texto imediatamente anterior, aqui no Brasil 247, com título “Bullying: simplesmente fedorento”, cometi um equívoco ao fazer as referências e excertos atribuídos a uma eminente professora de Educação da Unicamp, quando se tratava, na verdade, da proeminente brasileira Cleo Fante, educadora, pesquisadora, conferencista, escritora, graduada em História e Pedagogia, pós-graduada em Didática do Ensino Superior e doutorada em Ciências da Educação pela Universidade de Ilhas Baleares, Espanha.

Ao invés de retificar o texto, preferi fazer este, proferindo publicamente o meu pedido de desculpas à eminente professora referida inicialmente e informando a mesma que o referido texto foi retirado definitivamente do ar.

Desta forma, para ser fiel a mim mesmo e a um dos trabalhos que já desenvolvo há mais de um ano na Secretaria de Saúde, NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), da Prefeitura Municipal de Brumadinho (MG) – região metropolitana de Belo Horizonte, optei por divulgá-lo, principalmente agora, nesse tempo sociopolítico estranhos e sombrio, em que o “Bullying” tornou-se um tema nacional (embora já o seja mundialmente), do qual todos creem entender, julgar, sentenciar, condenar ou absolver o Outro, às vezes de forma alvoraçada, sem os devidos conhecimentos reais dos fatos.

Enquanto muitos apenas teorizam – que também é importante – nossa equipe, além disso, saiu do imaginário prevalente e elaborou o “Projeto Metamorfose” para trabalhar com as Escolas Municipais, atualmente junto a três estabelecimentos de ensino da zona rural do município, objetivando promover discussões e as intervenções pertinentes, após ampla pesquisa epidemiológica (entrevistas, escuta clínica, institucional e comunitária) com médicos; enfermeiros; técnicos de enfermagem; diretores; supervisores e professores escolares; alunos; população; usuários da Atenção Básica de Saúde e outras instâncias públicas.

Frise-se que o “Projeto Metamorfose”, de nossa autoria, traz em seu eixo temático proposições de assuntos relativos a: Sexualidade; Gravidez; Cuidados Bucais e Corporais; Bullying; Cidadania; Ética e Política; etc., conforme dito acima, após pesquisa e escuta técnica e profissional.

Obviamente, o seu público alvo é todo o corpo escolar, eminentemente, os alunos e seus familiares, com atividades nas Escolas: palestras; conversas diversas; oficinas; elaboração de poemas, redações e gravuras pelos alunos e familiares, com sorteios e premiações; filmes; passeios...

O primeiro tema escolhido por todos os envolvidos, sem surpresas, foi o “Bullying”, em seu sentido mais amplo possível, compreendido como um fenômeno biopsicossocial e político.

No momento, o “Projeto Metamorfose” está em desenvolvimento nas Escolas Municipais: Leon Renault (comunidade do Aranha); Maria Solano (Tejuco) e Carmela Caruso (Casa Branca), de acordo com o levantamento epidemiológico inicialmente realizado.

Portanto, teoria, técnica, metodologia e prática entraram em cena no município de Brumadinho (MG).

Sem maiores delongas textuais, encerro-me com o texto integral abaixo já publicado em site[1]:

 http://www.alominas.com/noticia/1825/projeto-metamorfose-apoio-e-assistencia-as-criancas-e-jovens-em-brumadinho.html

“O Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF está realizando o Projeto Metamorfose em parceria com PSF’s e Escolas Municipais. A iniciativa visa desenvolver ações de prevenção, promoção, acompanhamento e tratamento no campo biopsicossocial (estudo de fatores biológicos, psicológicos e sociais), através de atividades com estudantes de 6 a 25 anos e seus familiares. O trabalho é desenvolvido pelo psicólogo Cássio Vilela, sob a coordenação de Simone Brito.

Diante do aumento dos níveis de violência, uso e abuso de substâncias lícitas e ilícitas, tráfico de drogas, gravidez não-planejada e outros problemas socioafetivos encontrados na sociedade atual, o projeto busca instrumentalizar os alunos e seus familiares, com diversas atividades educativas, informativas e vivenciais, como palestras dos membros da equipe e convidados, dinâmicas de grupo, filmes, oficinas diversas, apresentações culturais e artísticas, entre outras.

Dentre os sintomas psicossociais e institucionais percebidos em grande parte no comportamento e condutas dos adolescentes e jovens brasileiros, destacam-se, além do uso de substâncias ilícitas, desemprego e subemprego; autoestima reduzida; falta de conscientização dos cuidados corporais e psicológicos necessários; despreparo comportamental para o trabalho; escassez de atividades esportivas, lazer e entretenimento; falta de conhecimentos e esclarecimentos sobre os direitos e deveres civis; uso inoportuno e continuado de redes sociais; gravidez não-programa, etc. Diante disso, após a constatação dos problemas, torna-se ético e pertinente apontar caminhos que os eliminem ou minimizem.

Atualmente o foco do projeto são as Escolas de Casa Branca, Tejuco e Aranha (Melo Franco) em virtude de pesquisa psicossocial (escuta clínica, dados epidemiológicos locais, dados da Polícia Civil, Conselho Tutelar, Unidades de Saúde da Família e outros), e diagnóstico da equipe do NASF a partir de dados das Unidades de Saúde e da direção de algumas escolas, que apontaram maior vulnerabilidade nesses locais. Na quarta-feira, 3, aconteceu o segundo encontro em Casa Branca, na Escola Municipal Carmela Caruso.

As atividades acontecerão de segunda a sexta, de 07:30 as 15:30 horas, de acordo com a disponibilidade das escolas e agenda da equipe do NASF e do psicólogo.”.

A luta continua, ou melhor, a paz deve prevalecer, apesar da obscuridade e do anonimato que ronda a nossa sociedade.



[1] GUIMARÃES, Daniela – “Projeto Metamorfose: Apoio e assistência às crianças e jovens em Brumadinho” – em 05/05/2017, as 20:43 H, disponível em:

http://www.alominas.com/noticia/1825/projeto-metamorfose-apoio-e-assistencia-as-criancas-e-jovens-em-brumadinho.html

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Borboleta
Emir Sader

Fora Bolsonaro!

"Está na hora de dar um choque no pais, de sair de letargia, de deixar de nos sentirmos impotentes. Está na hora do Fora Bolsonaro!", defende o sociólogo Emir Sader defende a saída de Jair...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247