Propedeuta Reinaldo: um mal necessário

Como jornalista, repudio veementemente toda e qualquer gravação ilegal, principalmente as realizadas contra profissionais de comunicação, a qual me solidarizo com o Propedeuta. Por outro lado afirmo, que a lei do retorno tarda mas não falta. E que quem planta pepino, não pode querer colher maçã

Imagem para artigo de Ricardo Fonseca - Propedeuta Reinaldo: um mal necessário
Imagem para artigo de Ricardo Fonseca - Propedeuta Reinaldo: um mal necessário (Foto: Ricardo Fonseca)

A despeito do grampo ao Jornalista Reinaldo Azevedo em conversa com a irmã do Senador Aécio Neves, algumas considerações precisam ser colocadas no lugar certo. Não que o propedeuta seja um poço de santidades, não mesmo. Mas há de se destacar que suas análises são de certa forma um termômetro para quem deseja entender o momento político de alguma forma, longe das informações enlatadas vinda dos sites de notícias.

Azevedo tem por seu turno, uma intimidade com jogos de palavras bonitas e um tirocínio muita das vezes eficiente em suas colocações. Onde mistura passagens da literatura com doses milimétricas de uma intelectualidade peculiar – adquirida em anos debruçados nas páginas de livros – quando evidentemente , exercia a carreira de professor.

Porém, os meios não justifica os fins. O Propedeuta, foi grampeado da mesma forma que os ex Presidentes Dilma e Lula o foram (Esses áudios são usados como chacota até hoje em seu programa diário na Rádio Jovem Pan), e que nunca em tempo algum, foram devidamente condenados por ele.

Usando um argumento típico do jornalista vos digo: Reparem só, que as gravações ( dos ex Presidentes) foram feitas após o prazo estipulado pela justiça. Ou seja, foram feitas de forma totalmente irregular (gritando) Reginaldo! Atenção Janot – Vovó Malfalda – isso é um absurdoooo! Onde está a ética jurídica nesse País? Era pra ter bradado isso naquela época.

O Tio Rei como gosta de ser chamado pelos ouvintes, foi vítima de suas próprias brincadeiras Victor La Regina. Foi ilegalmente gravado e teve os áudios vazados com o intuito apenas de ser desmoralizado. Calma, explico: Sim, Andrea Neves é irmã de Aécio, foi presa e está sendo investigada por crimes de corrupção na operação Lava Jato. Conclui-se que o defensor da ética, da moralidade, da justiça e da democracia, tem como fonte réus e investigados na operação que ele mesmo critica .

Ora, ora , ora, se defendo que se acabe coma corrupção nesse País, vou me apaniguar justamente com quem as comete? Não tem sentido isso. Né, seu Victor Braum?

Azevedo esculhambou tanto Lula e Dilma, que acabou tendo que os defender nas faltas de provas das acusações midiáticas sofridas nos últimos anos. Reconhece sim os exageros da Lava Jato, os erros de Janot, Dallagnol, Moro e Facchin. Mas será que reconhecerá o próprio erro em ter como fonte logo a irmã de Aécio, que nas gravações, parecia se tratar de uma interlocutora do Senador investigado?

A situação moral de Renaldo Azevedo foi abalada com esse episódio. Talvez, o tenha pedido demissão da revista Veja, não por achar nojento a matéria sobre o seu Santo Aécio. Mas, pela situação devastada do Senador que tanto defendia, juntamente com Temer, serem motivos da desesperança de milhares seus ouvintes.

Reinaldo já estava sendo "persona non grata" da direita que apelidou "Xucra" antes. Agora mesmo com a divulgação desses áudios, será trucidado pelos patinhos amarelos da Fiesp.

Como jornalista, repudio veementemente toda e qualquer gravação ilegal, principalmente as realizadas contra profissionais de comunicação, a qual me solidarizo com o Propedeuta. Por outro lado afirmo, que a lei do retorno tarda mas não falta. E que quem planta pepino, não pode querer colher maçã. Reinaldo Azevedo provou o gosto amargo de ter a sua intimidade vazada, como se fosse um criminoso das palavras, numa ditadura judicial. Fato lamentável para um denominado liberal-democrata.

Reinaldo Azevedo e seu programa não são tácitos; Ao contrário, fazem muito barulho, chamam palavrões, esclarecem dúvidas, são sensatos em alguns momentos e tendenciosos em outros. Viajam na maionese e refletem a realidade crua e nua. São legalistas e as vezes fingem que não são. São o bem e o mal, a ordem ou o regresso, a desordem e até o progresso.

Reinaldo é ele mesmo, não faz média faz é mídia, não veste fantasias e não usa máscaras. Usa um bom linguajar para aborrecer e divertir, para informar ou indignar. Apesar de discordar de muitas coisas que ele diz, posso afirmar, que o careca de óculos ( um estereótipo parecido com o meu), pode se considerar um mal necessário pra uns, ou um bem desnecessário pra outros.

Com silogismos ou não é patente dizer: O mundo não seria o mesmo, sem os rompantes do professor de Deus.

Que viva a democracia da mídia. #PorUmBrasilMelhor

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247