PT centro-esquerda

A polêmica atual sobre coligações de partido de direita ao PT é totalmente despropositada e, porque não, alienada sobre as características dos partidos dos trabalhadores no Brasil. Desde o primeiro mandato, Lula governou graças a coligações com o centro e a direita, pois, segundo ele próprio: “Não se governa sozinho” é preciso apoio do congresso

PT centro-esquerda
PT centro-esquerda (Foto: Stuckert)

A polêmica atual sobre coligações de partido de direita ao PT é totalmente despropositada e, porque não, alienada sobre as características dos partidos dos trabalhadores no Brasil. Desde o primeiro mandato, Lula governou graças a coligações com o centro e a direita, pois, segundo ele próprio: “Não se governa sozinho” é preciso apoio do congresso.

Aliás, o PT sempre foi mais centro do que esquerda. Nos governos Lula e Dilma, os banqueiros ganharam muito dinheiro. O agronegócio, principal motor econômico via commodities, duplicou o uso de agrotóxicos, sendo a maioria da produção nacional soja transgênica. O Pré-sal foi descoberto por acaso, e só depois começou a se investir numa política desenvolvimentista.  

Ao mesmo tempo, foi implantado um Estado de bem estar social, mínimo, se comparado aos países escandinavos, mas que foi de máxima importância para reerguer a economia possibilitando o consumo na base da pirâmide social, os pobres. Criou dezenas de universidades junto à mudança do exame nacional do ensino médio (ENEN) possibilitando o ingresso de milhões de estudantes que sem esse, dificilmente ingressariam na universidade. Criou o programa Minha casa, minha vida, assim como centenas de melhorias sociais e políticas de inclusão social.

Mas não por isso deixou de ser um partido de centro, centro-esquerda. Não mexeu no bolso dos mais ricos fazendo qualquer mudança no sistema tributário. Não mudou a política policial de ataque ao narcotráfico, verdadeiro massacre aos jovens pretos da favela. Seu crescimento econômico se deu principalmente por meio de parceria com os grandes fazendeiros exportando commodities.

O que é impressionante é que mesmo com essa política, conseguimos, graças ao Estado de bem estar social, sair do mapa da fome, melhorar a condição dos pobres e da economia, iniciar um começo de revolução social, mesmo que lentamente. E quando através do Pré-sal, os royalties seriam destinados à educação e a saúde, veio o golpe.

E o golpe veio na América Latina toda. Existe um documentário que explica como se dá o ataque aos países em desenvolvimento, como era o caso do Brasil. Primeiro, as grandes corporações esperam o país crescer junto as suas indústrias e economia durante uns dez anos, depois invadem tomando pra si tudo que foi construído por esse tempo. Parece mais do que óbvio que nosso golpe tem essas características. E o único modo de governar virá com o apoio de parte desse congresso que se vendeu ao golpe. Infelizmente!

Ao vivo na TV 247 Youtube 247