PT e PSDB prestam um desserviço no caso de Cunha

Em todo momento, ambos os partidos agiram de acordo com seus respectivos interesses, fizeram meramente política para si mesmos, não pensaram na população

Reportagem da Folha de S. Paulo desta terça-feira (24) relata tentativa desesperada dos aliados do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB – RJ), ao tentar barganhar a 'salvação política' do parlamentar com os partidos de oposição; em troca, Cunha aceleraria os pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Uma reconciliação entre PSDB e Eduardo Cunha, a essa altura do campeonato, depois que o partido tucano declarou na semana passada o rompimento com o peemedebista, seria um tiro no próprio pé.

Em tempo, não é necessário ser um especialista em política para compreender que o PSDB só rompeu com Cunha depois de ter percebido que os pedidos de deposição de Dilma não seriam levados adiante, e em uma jogada de esperteza, os tucanos se declararam oposição, e passaram a bater num 'cachorro morto'.

Sim, Eduardo Cunha já caiu, questão de tempo para que as últimas cartas de seu castelo cedam e sua bravata se esvaia, assim como sua carreira política.

Se o impeachment já não ameaça mais Dilma e sua equipe, vergonhosamente, o PT arrefeceu os ataques a Cunha e já não apóia mais a derrocada do deputado com a mesma força de outrora.

Eduardo Cunha agoniza hoje. Não há saída para ele a não ser a cassação de seu mandato, ou a renúncia, que culminaria em uma humilhação pública, daquelas que há muito não é vista.

Mas quando isso acontecer, essa será uma vitória da população que foi às ruas contra a tirania do parlamentar.

Tanto o PT quanto o PSDB não têm méritos para posar de bom mocinho numa luta que não compete a eles. Em todo momento, ambos agiram de acordo com seus respectivos interesses, fizeram meramente política para si mesmos, não pensaram na população. Ao contrário, prestaram um desserviço aos interesses da nação.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247