Qu’est-ce que c’est, Madalena?

"Sebá foi um personagem criado e representado pelo artista e intelectual Jô Soares no início dos anos 1980, que fazia crítica ao governo militar"

www.brasil247.com - Jô Soares
Jô Soares (Foto: Reprodução)


Sebastião, codinome Pierre, foi o último exilado em Paris na época em que todos os exilados estavam retornando após a lei da anistia. Sua esposa, Madalena, responsável por comprar as passagens, sempre colocava um obstáculo como a frequente alta na cotação do dólar e a dificuldade em manter o padrão de antes, ao qual Sebá reagia: “Qu’est-ce que c’ést, Madalena? Não quer que eu volte, arranjou outro, seja franca, amancebou-se”! 

Sebá foi um personagem criado e representado pelo artista e intelectual Jô Soares no início dos anos 1980, que fazia crítica ao governo militar pelo caos econômico e pelo projeto da anistia que havia enviado ao Congresso, que favorecia também os militares e os responsáveis pelas práticas de tortura. 

Desde aquela época o Brasil nunca teve a democracia tão ameaçada como agora, os militares não tiveram tanto protagonismo como hoje, até a tortura tem aparecido na lista de barbaridades deste governo. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Do exílio, se lá ainda estivesse, Sebá, que vivia de bico, “je vi de bec”, estaria com seu retorno ameaçado, não pelas corneadas de Madalena, mas por um autoritarismo afeito à bandidagem que se puder, coloca a liberdade em um pau-de-arara.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Jô Soares nunca teve participação clara na política, como os da sua posição, preferiu o conforto dos camarins da Rede Globo a ter que se expor publicamente.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foi razoável escritor, ótimo ator e gênio do humor, mas que para muitos foi um talentoso entrevistador de talk-shows nos programas de fim de noite na televisão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email