Quantos votos teve o juiz Moro?

Danem-se os empregos, lasque-se a economia do país. Tamanho patriotismo, porém, só vale se os investigados ou suspeitos forem ligados ao Partido dos Trabalhadores, integrantes do governo ou empreiteiros que estão ou estiveram à frente de obras nos governo

Danem-se os empregos, lasque-se a economia do país. Tamanho patriotismo, porém, só vale se os investigados ou suspeitos forem ligados ao Partido dos Trabalhadores, integrantes do governo ou empreiteiros que estão ou estiveram à frente de obras nos governo
Danem-se os empregos, lasque-se a economia do país. Tamanho patriotismo, porém, só vale se os investigados ou suspeitos forem ligados ao Partido dos Trabalhadores, integrantes do governo ou empreiteiros que estão ou estiveram à frente de obras nos governo (Foto: Bepe Damasco)

O juiz de primeira instância da Justiça Federal do Paraná, Sérgio Moro, sob os aplausos da mídia monopolista, tornou-se uma espécie de vingador das causas e ideias políticas derrotadas nas urnas ao logo dos últimos 12 anos, embora nunca tenha conquistado um voto sequer. Ele, procuradores do Ministério Público e delegados da Polícia Federal não hesitam em rasgar garantias constitucionais e afrontar o estado de direito em nome de uma pretensa cruzada para pôr fim à corrupção no Brasil.

Danem-se os empregos, lasque-se a economia do país. Tamanho patriotismo, porém, só vale se os investigados ou suspeitos forem ligados ao Partido dos Trabalhadores, integrantes do governo ou empreiteiros que estão ou estiveram à frente de obras nos governos Lula e Dilma. Para estes, não têm perdão. Mais dia, menos dia, é cadeia. Mesmo que estejam contribuindo com as investigações. Mesmo que não atrapalhem o processo e não dificultem a obtenção de provas. Mesmo que jamais tenham pensando em se evadir do país.

O que importa é inviabilizar o governo Dilma, impedir que ele siga adiante conforme a vontade de 54 milhões de brasileiros e brasileiras. O que importa é afastar o fantasma Lula 2018. O que importa é criminalizar o PT, quem sabe até fechá-lo, por que não ? O que importa é vender para a legião de analfabetos políticos, intolerantes e imbecis deste país a ideia de que a corrupção começou com o PT e só vai acabar no dia em que esse partido for apeado do poder.

Se o governo, Dilma, o PT e outros empreiteiros tivessem reagido como a Odebrecht depois da prisão do seu presidente, a situação não teria atingido o patamar atual de extrema gravidade. Cerco da mídia e do Judiciário não é novidade nem no Brasil nem na América Latina. A diferença está na disposição de enfrentá-lo. Cristina Kirchner, Mujica, Evo Morales, Chávez e Maduro e Rafael Correa numa titubearam em buscar o apoio do povo sempre que a vontade soberana da população esteve ameaçada.

No Brasil, o excesso de republicanismo do PT e a inércia do governo em relação às barbaridades da Lava Jato só podem ser explicados pela crença infanto-juvenil de que é possível atravessar esta tempestade sem confronto político e turbulência institucional. Como diz o Paulo Nogueira, do DCM, se referindo a um personagem chamado Wellington, quem acredita nisso acredita em tudo.

O STF a tudo assiste de braços cruzados. O Conselho Nacional de Justiça, idem. Parte considerável dos políticos do PT e da esquerda temem o cartel da mídia e a onda conservadora que cresce a cada dia na sociedade. O governo tem que reagir. A presidenta Dilma, ao tomar posse, jurou defender a Constituição, como fazem todos os chefes de estado. Pois então, mas à obra. Antes que seja tarde.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Amazônia
blog

Salvem a Amazônia

"O mundo reage aos ataques e insinuações do presidente Jair Bolsonaro contra as ONGs que lutam, há décadas, ao lado do povo da floresta, pela preservação da Amazônia", ressalta o colunista Hayle...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247