Quem desestabiliza o País são os Bolsonaro

O jornalista Alex Solnik afirma que "quem está desestabilizando o País são os Bolsonaro"; "o primeiro projeto apresentado pelo agora senador Flávio Bolsonaro foi a abertura do setor de armas para empresas estrangeiras", constata; ele também cita Eduardo Bolsonaro que disse que "para fechar o STF basta um jipe com um soldado e um cabo"; ele completa dizendo que Outro filho de Bolsonaro, Carlos, é o chefe da "milícia digital" 

Quem desestabiliza o País são os Bolsonaro
Quem desestabiliza o País são os Bolsonaro

Por Alex Solnik, para o Jornalistas pela Democracia  - O presidente do STF, Dias Toffoli disse a Vera Rosa, do Estadão que "as milícias digitais (que atacam o STF e a imprensa) não são amadoras", que "os ataques são verdadeiros atentados ao estado democrático de direito" e que podem fazer parte de um movimento internacional "com o objetivo de desestabilizar o País".

"Pode ser, eventualmente, uma hipótese para atender à indústria bélica, que há muitos anos não tem uma grande guerra como cliente", disse Toffoli.

Ele não acusa ninguém diretamente, mas basta juntar os pontinhos para chegar a eles.

Alguns dias atrás, ficamos sabendo que o primeiro projeto apresentado pelo agora senador Flávio Bolsonaro, o 01 do presidente da República, foi a abertura do setor de armas para empresas estrangeiras. O que, evidentemente, atende à indústria bélica. E, mais precisamente, à indústria bélica norte-americana, dada a conhecida admiração da família por aquele país do Norte.

Eduardo Bolsonaro, o 02, foi o primeiro a atacar o Supremo, ao dizer que "para fechar o STF basta um jipe com um soldado e um cabo".

Hoje ele é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. E está empenhado em dar uma mãozinha a Trump para derrubar o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, o que sem uma guerrazinha não será possível. O que também é música para os ouvidos da indústria bélica.

O mesmo Eduardo é o homem do The Mouvement na América Latina, criado por Steve Bannon como uma espécie de Internacional da Extrema-Direita. O objetivo é transformar todas as democracias em ditaduras de extrema-direita. O que é o sonho mais acalentado pela indústria bélica. Toda ditadura precisa de muitas armas para sobreviver. São regimes de terror.

Outro filho de Bolsonaro, Carlos, é o chefe da "milícia digital" do presidente, que todo dia joga mísseis contra jornalistas, dentre outros ataques ao estado de direito.

E, como cereja do bolo, hoje mesmo o presidente Jair Bolsonaro compartilhou um vídeo em que o filho Eduardo faz novos ataques ao STF.

Resumo da ópera: quem está desestabilizando o País são os Bolsonaro.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247