Quem está mentindo na guerra?

"Não é mais provável que os mortos nas valas sejam vítimas dos neonazistas do Batalhão de Azov?", questiona a jornalista Hildegard Angel

www.brasil247.com - Presidente Volodymyr Zelensky
Presidente Volodymyr Zelensky (Foto: Reuters)


Por Hildegard Angel, do Jornalistas pela Democracia 

Não encontrei registros de exércitos de países em guerra, que tenham enterrado os inimigos que mataram em combate. Mas Zelensky diz que os russos enterraram milhares de ucranianos em valas, na cidade de Mariupol.

Não é mais provável que os mortos nas valas sejam vítimas dos neonazistas do Batalhão de Azov? Afinal, eles é que precisam esconder seus "rastros" de selvageria dos olhos do mundo, não os russos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não podemos aceitar tudo o que a mídia nos entrega mastigado e de bandeja. Temos de questionar sempre, conferir e pesquisar. Posso estar errada, é bem estranho imaginar invasores russos  cavando valas imensas, para enterrar inimigos que mataram, e lhes dar um "fim cristão".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vejam o que escreveu o soldado Joseph Caillat, do 54º Batalhão da infantaria francesa, após batalha na Lorena, fronteira com a Alemanha, na 1ª Guerra Mundial:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Nós marchamos para a frente, os alemães recuaram. Atravessamos o terreno em que combatemos ontem, crivado de obuses, um triste cenário a observar. Há mortos a cada passo, mal podemos passar por eles sem passar sobre eles, alguns deitados, outros de joelhos, outros sentados e outros comendo. Os feridos são muitos e, quando vemos que estão quase mortos, nós acabamos o sofrimento a tiros de revólveres”.

Essa descrição do soldado, mesmo sendo de 1914, faz bem mais sentido do que o que dizem hoje os telejornais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse marketing da guerra está intragável, e  essa mídia que se presta ao papel de mera repetidora das versões de um único lado é lamentável.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email