Raquel Dodge faz apelo pela democracia que ajudou a matar

O colunista Jeferson Miola afirma que "o discurso de Raquel Dodge na última sessão do STF em que ela participou como Procuradora-Geral da República seria comovente, se fosse honesto". Ele emenda: "mas seu discurso foi, ao contrário disso, a mais alta expressão da hipocrisia que reina nos estamentos jurídicos."

www.brasil247.com - Dodge: o golpe veste beca e tem olhos azuis
Dodge: o golpe veste beca e tem olhos azuis (Foto: José Cruz - ABR)


O discurso de Raquel Dodge na última sessão do STF em que ela participou como Procuradora-Geral da República seria comovente, se fosse honesto.

Mas seu discurso foi, ao contrário disso, a mais alta expressão da hipocrisia que reina nos estamentos jurídicos.

A preocupação com a democracia não combina com alguém como ela, uma violadora contumaz da Constituição e do Estado de Direito.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É ridículo agora ouvir Raquel Dodge se dizer preocupada com a democracia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

À frente da PGR, Raquel foi uma alavanca do avanço fascista e do projeto da extrema-direita.

Ela arquivou inquéritos do Aécio e de políticos do PSDB e MDB; engavetou inquérito de João Nardes, o inventor da farsa das pedaladas fiscais comprada pelo PSDB para o impeachment fraudulento da Dilma; acobertou crimes do Temer, do Bolsonaro e dos seus bandos; facilitou a vida de Flávio Bolsonaro e do Fabrício Queiroz; foi conivente com o atentado terrorista perpetrado por Sérgio Moro contra a ordem política e social e foi cúmplice dos bandidos da força-tarefa da Lava Jato que jogaram o país no precipício.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em relação ao habeas corpus do ex-presidente Lula, que seria uma oportunidade singular para ela demonstrar seu efetivo apreço e compromisso com as garantias individuais e constitucionais, com o Estado de Direito e com os valores democráticos, Raquel Dodge não deixou dúvidas: se abraçou ao arbítrio e assassinou a democracia.

Até semanas atrás, a chefe da PGR que bajulava e adulava Bolsonaro na expectativa de ser reconduzida ao cargo desconhecia o significado de decência, probidade, legalidade, dignidade e democracia.

Sua súbita conversão à democracia só surgiu agora, no momento em que se despede  melancolicamente do cargo pelo qual rastejou como um traste sem a mínima moral e sem nenhuma ética.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Raquel Dodge fica deplorável e ainda mais patética fazendo apelo pela democracia que ajudou a matar.

Nesse papel, aliás, ela entra como numa luva na expressão iídiche chutzpah, que significa ousadia descarada; o equivalente à psicopata que, depois de assassinar o pai e a mãe, pede clemência ao juiz por ser órfã.

 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email